Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Pentágono pede US$ 5 bilhões para combater "satélites assassinos" russos

A secretária da Força Aérea dos Estados Unidos, Deborah Lee James, disse que os EUA começaram os preparativos para um potencial conflito militar no espaço.


Sputnik

De acordo com o jornal norte-americano Business Insider, a Secretaria pediu fundos adicionais para construir satélites que protejam o país de um possível ataque russo ou chinês.


Pentagono, Estados Unidos (EUA)

Um hipotético conflito entre a Rússia (junto com a China) e os EUA levou a Força Aérea dos Estados Unidos pedir US$ 5 bilhões para o desenvolvimento e implementação de sistemas ofensivos e defensivos de satélites espaciais.

"Temos que entender que o céu acima de nós nem sempre será um oásis tranquilo", declarou Deborah Lee James no Simpósio sobre o Espaço, no estado de Colorado. Segundo ela, os sistemas espaciais sempre estão entre os primeiros a lidar com "uma demonstração da superioridade do inimigo", por isso é necessário "ter uma nova mentalidade quando se trata do espaço."

A Rússia e a China são consideradas os principais países contra os quais os EUA planejam realizar a "corrida espacial". Segundo a secretaria norte-americana, a ameaça pode ser provocada pelo bloqueio dos sistemas de navegação GPS e de satélites de comunicações.

Segundo nota Business Insider, uma das razões para os EUA verem na Rússia um inimigo foi o lançamento russo, em 2014, de três satélites de telecomunicações e naves espaciais que podem passar de uma órbita mais alta para uma mais baixa, para mais perto dos outros satélites.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas