Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Rússia aumentará poderio militar na Crimeia em resposta à OTAN

O embaixador russo na OTAN, Alexander Grushko, afirmou nesta sexta-feira (15) que a Rússia reforçará o seu agrupamento militar na Crimeia em resposta aos planos de alargamento da aliança para o Leste.


Sputnik

Ele disse que não há proibição da colocação de sistemas de defesa na península. “Tudo o que fazemos na Crimeia é parte dos compromissos internacionais assumidos pela Rússia, não violam qualquer coisa.”


Manobras das Tropas do Interior na Crimeia
© Sputnik/ Sergey Pivovarov

Durante uma videoconferência Moscou-Bruxelas organizada pela agência Rossiya Segodnya, Grushko observou que “não existe qualquer proibição de colocar lá (na Crimeia) sistemas de defesa”. Ele explicou que a intenção de reforçar a presença militar na península russa é devido ao aumento da atividade dos países da OTAN.

Grushko advertiu que os planos de expansão da aliança para mais perto das fronteiras russas ameaçam desestabilizar a situação e levar a uma corrida armamentista.



Postar um comentário