Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Embraer e Boeing acertam termos de parceria

Acordo prevê criação de uma nova empresa de aviação comercial, com 80% de participação da gigante americana. Boeing vai pagar 4,2 bilhões de dólares aos brasileiros. Transação precisa ser aprovada pelo governo federal.
Deutsch Welle

A Embraer e a gigante americana Boeing anunciaram nesta segunda-feira (17/12) a aprovação dos termos de uma parceria para criar uma nova empresa de aviação comercial. A execução do acerto ainda precisa do aval do governo brasileiro.


De acordo com a proposta, a Boeing deterá 80% de participação na joint venture pelo valor de 4,2 bilhões de dólares, enquanto a fabricante brasileira ficará com os 20% restantes.

"A expectativa é de que a parceria não terá impacto no lucro por ação da Boeing em 2020, passando a ter impacto positivo nos anos seguintes", diz um comunicado conjunto da Embraer e da Boeing divulgado para investidores.

As duas empresas informaram que a joint venture criada para a fabricação de aviões comerciais, que deve absorver toda a operação…

Rússia já tem seu próprio Mistral em fase final de projeção

O análogo dos navios franceses tipo Mistral está em fase final de projeção e será lançado em breve, disse o chefe da Direção de Construção Naval da Marinha russa, Vladimir Tryapichnikov.


Sputnik

"O setor militar-industrial da Rússia é capaz de construir um análogo dos navios da classe Mistral. O navio está atualmente na fase final de projeção e provavelmente será começado a construir em breve", disse Tryapichnikov na entrevista à rádio russa Ekho Moskvy.


Navio de guerra da Frota do Norte Admiral Kuznetsov
Admiral Kuznetzov © Sputnik/ RIA Novosti

O chefe da Direção acrescentou que a decisão de comprar os navios Mistral à França foi tomada "sob certas circunstâncias" e que, passados seis anos, a Rússia é agora capaz de construir ela própria navios deste tipo.

Nesta quarta-feira, o vice-presidente do Comitê da Indústria da Duma de Estado, Vladimir Gutenev, também disse que a Rússia poderá produzir um navio similar, movido a energia nuclear, aos porta-helicópteros da classe Mistral:

"Em termos técnicos, não será difícil construir um navio como o Mistral especialmente desde que tivemos acesso à lista de desenhos dos porta-helicópteros [franceses]. Alguns dos nossos sistemas de armas são adaptados às características militares desses navios".

Se as Forças Armadas russas construírem um navio similar ao Mistral francês, isso será um "navio semelhante em tamanho, mas com um motor de potência nuclear" e com "sistemas de defesa aérea e antissubmarino".

Também no sábado Vladimir Tryapichnikov disse que a Marinha russa receberá um porta-aviões avançado em 2026-2027.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas