Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Rússia lança o submarino mais silencioso do mundo

Foi lançado no último sábado, 25, no estaleiro Admiralty, em São Petersburgo, o submarino Krasnodar, quarto submarino do Projeto 636.3 – terceira geração da famosa classe de submarinos diesel-elétricos Varshavyanka.


Sputnik

Notáveis pelo uso da tecnologia stealth, sendo quase indetectáveis pelos radares quando submersos, os submarinos dessa família acomodam 52 tripulantes, alcançam velocidade de até 20 nós e têm alcance de 400 milhas, além de serem capazes de realizar patrulhas por até 45 dias.


Submarino da classe Varshavyanka
© Sputnik/ Vitaly Ankov

Por encomenda do Ministério da Defesa da Rússia, até 2016, um total de seis submarinos da classe Varshavyanka deverá ser entregue à Marinha Russa. Todos ficarão à serviço da Frota do Mar Negro.

Um recente artigo publicado pela revista The National Interest, afirma que a Rússia está executando um ambicioso plano de construção de submarinos como parte de uma modernização mais ampla na esfera militar.

O autor da publicação destaca que a mídia russa já chamou os novos submarinos russos da classe Varshavyanka de "mais silenciosos do mundo", enquanto a OTAN apelidou-os de "buracos negros do mar".

Segundo a publicação, esses submarinos são armados com 18 torpedos e 8 mísseis superfície-ar, e equipados com 6 lança-torpedos com calibre 533mm, recarregados automaticamente a cada 15 segundos.

"O primeiro submarino da classe Varshavyanka, o Novorossiysk, começou a ser construído em agosto de 2010, e foi lançado em novembro de 2013. Em novembro de 2011, Moscou começou a construir um segundo submarino da classe Varshavyanka, chamado de Rostov-no-Don, e que foi lançado em junho do ano passado" — escreve The National Interest.

A publicação informa, no entanto, que o maior destaque do rearmamento da Marinha Russa são os submarinos nucleares estratégicos de classe Borei, armados com 16 mísseis balísticos Bulavá, cujo alcance máximo de cruzeiro supera 9 mil quilômetros.

Entre outros submarinos russos, a National Interest dá destaque aos submarinos nucleares Yasen. A primeira embarcação dessa classe, o Severodvinsk, começou a funcionar em 2014. Na época, o contra-almirante dos EUA, Dave Johnson, se mostrou impressionado com a novidade.

"Iremos nos deparar com fortes inimigos em potencial. Basta olhar para o Severodvinsk – modelo russo de submarino nuclear com mísseis de cruzeiro. Fiquei tão impressionado com esse navio, que mandei fazer um modelo dele com base em dados não classificados" — declarou o contra-almirante norte-americano.



Postar um comentário