Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Secretário da OTAN pede transparência nos exercícios militares da Rússia

A OTAN quer que a Rússia seja mais transparente em seus exercícios militares, afirmou o secretário-geral da Organização, Jens Stoltenberg, após uma conversa com o ministro russo de Relações Exteriores, Sergei Lavrov.


Sputnik

Stoltenberg se encontrou com o principal diplomata russo durante uma sessão do Conselho Europeu de Ministros, em Bruxelas, nesta terça-feira.




"Para a OTAN, é importante fazer o possível para evitar incidentes e uma situação fora de controle. Portanto, estamos muito preocupados com a transparência em relação a todos nossos exercícios e estamos completamente transparentes no que diz respeito a quando e onde iremos conduzir manobras."

O líder da OTAN apontou que o grande número de exercícios rápidos conduzidos pela Rússia "reduz previsibilidade" nas fronteiras da aliança e ressaltou ainda que Moscou deveria ser mais transparente sobre suas atividades militares.

Ao longo do último ano, a OTAN vem aumentando sua presença no leste europeu e nas proximidades da fronteira ocidental da Rússia por causa da deterioração de relações com Moscou após o início do conflito ucraniano.

Moscou, por sua vez, expressou seguidas vezes sua preocupação com o aumento das atividades militares da OTAN perto de suas fronteiras - inclusive com exercícios de grande escala nos países bálticos.

Em dezembro de 2014, o Ministério da Defesa russo informou que o país planejava conduzir pelo menos quatro mil exercícios militares em 2015. A OTAN mostra receio apesar de Moscou ter informado com antecipação seus planos.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas