Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

Secretário da OTAN pede transparência nos exercícios militares da Rússia

A OTAN quer que a Rússia seja mais transparente em seus exercícios militares, afirmou o secretário-geral da Organização, Jens Stoltenberg, após uma conversa com o ministro russo de Relações Exteriores, Sergei Lavrov.


Sputnik

Stoltenberg se encontrou com o principal diplomata russo durante uma sessão do Conselho Europeu de Ministros, em Bruxelas, nesta terça-feira.




"Para a OTAN, é importante fazer o possível para evitar incidentes e uma situação fora de controle. Portanto, estamos muito preocupados com a transparência em relação a todos nossos exercícios e estamos completamente transparentes no que diz respeito a quando e onde iremos conduzir manobras."

O líder da OTAN apontou que o grande número de exercícios rápidos conduzidos pela Rússia "reduz previsibilidade" nas fronteiras da aliança e ressaltou ainda que Moscou deveria ser mais transparente sobre suas atividades militares.

Ao longo do último ano, a OTAN vem aumentando sua presença no leste europeu e nas proximidades da fronteira ocidental da Rússia por causa da deterioração de relações com Moscou após o início do conflito ucraniano.

Moscou, por sua vez, expressou seguidas vezes sua preocupação com o aumento das atividades militares da OTAN perto de suas fronteiras - inclusive com exercícios de grande escala nos países bálticos.

Em dezembro de 2014, o Ministério da Defesa russo informou que o país planejava conduzir pelo menos quatro mil exercícios militares em 2015. A OTAN mostra receio apesar de Moscou ter informado com antecipação seus planos.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas