Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Yatsenyuk: "Encerraremos o genocídio quando Putin se retirar"

Confrontado por um repórter quanto à sangrenta campanha de Kiev no leste da Ucrânia, o primeiro-ministro do país, Arseny Yatsenyuk, reconheceu indiretamente a responsabilidade de seu governo quando se recusou a responder a pergunta e culpou a Rússia, relata o portal de notícias francês AgoraVox.


Sputnik

Ao falar com a imprensa após encontrar-se com oficiais do país nesta semana, Yatsenyuk foi questionado diretamente pelo repórter Frederic Saillot, do Eurasie Express: "Senhor Yatsenyuk, quando vocês vão dar fim ao genocídio em Donbass?"


O primeiro-ministro da Ucrânia Arseny Yatsenyuk chega para a reunião do Conselho de Segurança em Kiev 4 de novembro de 2014

Yatsenyuk não negou que a política de Kiev era genocida. Em vez disso, respondeu que o genocídio iria parar "quando Putin recuar e implementar os Acordos de Minsk e parar de violar a lei internacional. E quando justiça for feita com a Rússia."

Retrucado pelo jornalista, que apontou a morte de seis a dez mil pessoas no conflito e perguntou "Vocês vão continuar?", Yatsenyuk culpou o presidente russo, Vladimir Putin, observando que "isto é horrível. O Presidente Putin, por causa de sua política nacionalista de extrema direita, matou ucranianos inocentes, anexou ilegalmente a Crimeia e invadiu Donetsk e Lugansk."

O repórter insistiu e rebateu: "Vocês mataram ucranianos inocentes!" O primeiro-ministro, então, deu as costas e passou a responder perguntas de outros jornalistas.



Postar um comentário