Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Yatsenyuk: "Encerraremos o genocídio quando Putin se retirar"

Confrontado por um repórter quanto à sangrenta campanha de Kiev no leste da Ucrânia, o primeiro-ministro do país, Arseny Yatsenyuk, reconheceu indiretamente a responsabilidade de seu governo quando se recusou a responder a pergunta e culpou a Rússia, relata o portal de notícias francês AgoraVox.


Sputnik

Ao falar com a imprensa após encontrar-se com oficiais do país nesta semana, Yatsenyuk foi questionado diretamente pelo repórter Frederic Saillot, do Eurasie Express: "Senhor Yatsenyuk, quando vocês vão dar fim ao genocídio em Donbass?"


O primeiro-ministro da Ucrânia Arseny Yatsenyuk chega para a reunião do Conselho de Segurança em Kiev 4 de novembro de 2014

Yatsenyuk não negou que a política de Kiev era genocida. Em vez disso, respondeu que o genocídio iria parar "quando Putin recuar e implementar os Acordos de Minsk e parar de violar a lei internacional. E quando justiça for feita com a Rússia."

Retrucado pelo jornalista, que apontou a morte de seis a dez mil pessoas no conflito e perguntou "Vocês vão continuar?", Yatsenyuk culpou o presidente russo, Vladimir Putin, observando que "isto é horrível. O Presidente Putin, por causa de sua política nacionalista de extrema direita, matou ucranianos inocentes, anexou ilegalmente a Crimeia e invadiu Donetsk e Lugansk."

O repórter insistiu e rebateu: "Vocês mataram ucranianos inocentes!" O primeiro-ministro, então, deu as costas e passou a responder perguntas de outros jornalistas.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas