Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Embraer e Boeing acertam termos de parceria

Acordo prevê criação de uma nova empresa de aviação comercial, com 80% de participação da gigante americana. Boeing vai pagar 4,2 bilhões de dólares aos brasileiros. Transação precisa ser aprovada pelo governo federal.
Deutsch Welle

A Embraer e a gigante americana Boeing anunciaram nesta segunda-feira (17/12) a aprovação dos termos de uma parceria para criar uma nova empresa de aviação comercial. A execução do acerto ainda precisa do aval do governo brasileiro.


De acordo com a proposta, a Boeing deterá 80% de participação na joint venture pelo valor de 4,2 bilhões de dólares, enquanto a fabricante brasileira ficará com os 20% restantes.

"A expectativa é de que a parceria não terá impacto no lucro por ação da Boeing em 2020, passando a ter impacto positivo nos anos seguintes", diz um comunicado conjunto da Embraer e da Boeing divulgado para investidores.

As duas empresas informaram que a joint venture criada para a fabricação de aviões comerciais, que deve absorver toda a operação…

Zentech avalia condições do casco do ‘São Paulo’

Análise indicará necessidade, ou não, de substituição de parte do aço do casco do navio


Poder Naval

A empresa de engenharia e arquitetura naval sediada em Houston, a Zentech, realiza uma inspeção completa e avaliação do aço do casco do porta-aviões brasileiro São Paulo, como parte da atualização do navio capitânia da Marinha do Brasil.




O presidente da Zentech, Ramesh Maini, diz que a empresa vai realizar o trabalho utilizando o seu método patenteado, sistema ZAIMS (Solução de Gerenciamento de Integridade de Ativos da Zentech) para ajudar a Marinha do Brasil na avaliação das condições do casco do navio.

O São Paulo foi construído na França como um porta-aviões da classe “Clemenceau”. Entregue em 1960, ele serviu na Marinha francesa com o nome Foch até ser adquirido pelo Brasil em 2000.

O trabalho inicial de Zentech envolve a inspeção de corrosão, avaliação da condição e análise detalhada de integridade do casco, incluindo a criação de modelos 3D para mapear com precisão os resultados do casco, aferição da embarcação para o trabalho analítico mais detalhado e, em última análise, fornecer recomendações sobre eventual substituição do aço.

Além Fase 1, a Zentech fornecerá assistência contínua à Marinha através de um contrato de suporte de manutenção de cinco anos.

James Cook, diretor-gerente da Zentech do Brasil no Rio de Janeiro, disse que o trabalho será realizado principalmente por pessoal local, auxiliado por outros escritórios da Zentech conforme necessário. Zentech está atualmente realizando um trabalho semelhante visando aumento da vida útil de uma série de plataformas de perfuração offshore para as principais companhias de perfuração, e concluiu recentemente um trabalho semelhante para a plataforma de produção PEMEX 63.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas