Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Zentech avalia condições do casco do ‘São Paulo’

Análise indicará necessidade, ou não, de substituição de parte do aço do casco do navio


Poder Naval

A empresa de engenharia e arquitetura naval sediada em Houston, a Zentech, realiza uma inspeção completa e avaliação do aço do casco do porta-aviões brasileiro São Paulo, como parte da atualização do navio capitânia da Marinha do Brasil.




O presidente da Zentech, Ramesh Maini, diz que a empresa vai realizar o trabalho utilizando o seu método patenteado, sistema ZAIMS (Solução de Gerenciamento de Integridade de Ativos da Zentech) para ajudar a Marinha do Brasil na avaliação das condições do casco do navio.

O São Paulo foi construído na França como um porta-aviões da classe “Clemenceau”. Entregue em 1960, ele serviu na Marinha francesa com o nome Foch até ser adquirido pelo Brasil em 2000.

O trabalho inicial de Zentech envolve a inspeção de corrosão, avaliação da condição e análise detalhada de integridade do casco, incluindo a criação de modelos 3D para mapear com precisão os resultados do casco, aferição da embarcação para o trabalho analítico mais detalhado e, em última análise, fornecer recomendações sobre eventual substituição do aço.

Além Fase 1, a Zentech fornecerá assistência contínua à Marinha através de um contrato de suporte de manutenção de cinco anos.

James Cook, diretor-gerente da Zentech do Brasil no Rio de Janeiro, disse que o trabalho será realizado principalmente por pessoal local, auxiliado por outros escritórios da Zentech conforme necessário. Zentech está atualmente realizando um trabalho semelhante visando aumento da vida útil de uma série de plataformas de perfuração offshore para as principais companhias de perfuração, e concluiu recentemente um trabalho semelhante para a plataforma de produção PEMEX 63.



Postar um comentário