Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Índia quer desenvolver tanque a partir da plataforma Armata

O especialista em defesa do Casa Gateway, Samir Patil, afirmou, em entrevista à Sputnik, que a Índia “planeja desenvolver seu próprio tanque - o Veículo de Combate de Infantaria do Futuro (FICV) - e eu acredito que o nosso orçamento permitirá comprar o russo Armata, ou pelo menos alguns dos seus componentes, para estudo e uso no nosso novo tanque”.


Sputnik

Patil estava comentando sobre a declaração de quinta-feira (4) do assessor presidencial da Rússia para a cooperação técnico-militar, Vladimir Kozhin, de que a Índia, a China e o Sudeste Asiático haviam mostrando interesse em comprar o tanque Armata T-14.

O tanque T-14 Armata
© Sputnik

Um dos pontos fortes do tanque Armata é a sua capacidade para servir como uma plataforma para uma enxurrada de novos veículos armados. “Eu acho que a Índia gostaria de comprar essa plataforma de combate para as suas forças armadas”, disse Samir Patil. Ele não descartou o possível desenvolvimento do “tanque do futuro” da Índia com a Rússia.

“A Rússia é o único país que está desenvolvendo novas armas com a Índia. Estes são o caça de quinta geração PAK FA e um avião de transporte para múltiplas funções… Eu acho que uma outra razão pela qual gostaríamos de desenvolver em conjunto o novo tanque da Índia é que isso responde a iniciativa ‘Make na Índia’, apresentado pelo primeiro-ministro Narendra Modi. O seu principal objetivo é atrair capital estrangeiro e investimento tecnológico na Índia”, comentou Patil.

O que torna o tanque Armata um destaque entre os seus congêneres nacionais e estrangeiros é que seus operadores ficam bem fechados em uma cápsula blindada multicamada separada do recipientede munição. O veículo é totalmente informatizado e só precisa de três militares para operá-lo.

O tanque tem uma torre controlada remotamente, de forma digital, por um membro da tripulação localizado em um compartimento separado. Acredita-se que isto levaria eventualmente ao desenvolvimento de um tanque totalmente robótico. A Rússia está programando começar a substituir os atuais tanques T-72, T-80 e T-90 pelo Armata T-14 a partir de 2020.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas