Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Máquina do Inferno surpreende aficionados em armamentos

O Fórum Internacional Técnico-Militar Army-2015, que aconteceu recentemente na região de Moscou, continua a surpreender os aficionados em armamentos como muitas as armas que foram reveladas ao público: uma delas é o novo veículo multiuso de colocação de minas da Rússia UMZ-K, apelidado de Máquina do Inferno.


Sputnik

O automotor foi projetado para instalar minas terrestres antipessoas, antiparaquedistas e antitanques. O UMZ-K difere de seu antecessor, o UMZ, em primeiro lugar, por seu chassi. O anterior era montado sobre um caminhão ZIL-131B. O novo sistema é baseado em um KamAZ-63501.


UMZ-K
UMZ-K © otvaga2004

Este caminhão utilitário pesado é membro da família Mustang e um dos maiores da linha KamAZ. De design inteiramente convencional, trata-se de uma versão renovada do anterior com um aumento da capacidade de carga útil de 15 mil kg.

Na plataforma do caminhão, ficam seis lançadores múltiplos de carga rotativos com mecanismos de elevação fixos. Em batalha, este equipamento é apontado para cima. O ângulo de inclinação chega a 50 graus, enquanto a sua cobertura horizontal é de 90 graus. A carga é de 180 minas.

Os campos minados que a Máquina do Inferno cria tem 15 metros de profundidade e cobrem uma extensão de 240 metros. Sua velocidade de colocação de minas é de até 40 km/h. A tripulação operacional consiste de duas pessoas.



Postar um comentário