Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Fora do normal': OTAN teria usado armas climáticas para atingir êxito em operação militar

Uma das teorias de conspiração mais populares é a possível influência humana no clima com armas de tecnologia de última geração. Neste contexto, ganhou talvez o maior destaque o projeto HAARP dos EUA. Oficial da Força Aérea russa e meteorologista, Yevgeny Tishkovetz, contou para a Sputnik até que ponto os humanos podem mudar condições climáticas.
Sputnik

O HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program, em inglês) é um projeto financiado pelas Forças Armadas dos EUA que visa estudar a ionosfera para aperfeiçoamento de suas capacidades de comunicação por rádio e dos sistemas de vigilância com ajuda de tecnologias de ponta.


Há uma teoria de que o sistema HAARP teria sido utilizado na operação militar da OTAN na Iugoslávia em 1999. Yevgeny Tishkovetz, meteorologista do centro Fobos e ex-chefe do serviço meteorológico do Ministério da Defesa russo, disse à Sputnik Sérvia que o sistema pode ter sido realmente usado na Iugoslávia.

Segundo o oficial, a Aliança não tinha como realizar seus…

Moscou: possível envio de F-22 à Europa não ficará sem resposta da Rússia

A Rússia responderá de forma adequada ao aumento das forças da OTAN nos países do Leste Europeu e na região do Báltico, declarou nesta terça-feira o vice-ministro de Defesa russo Anatoly Antonov, entrevistado pela Sputnik durante o fórum militar internacional Army-2015, em Moscou.


Sputnik

O comentário se deu em resposta à recente declaração da secretário da Força Aérea dos EUA sobre os planos de aumentar a presença militar norte-americana no Leste Europeu, inclusive por conta do envio de caças de quinta geração F-22.




"Iremos reagir adequadamente. Primeiramente, veremos quais ações serão tomadas, para então reagir de acordo com o tipo de ameça que se apresentará à segurança nacional da Rússia" – declarou o vice-ministro russo.

Segundo a porta-voz da Força Aérea dos EUA, os planos de reforçar a presença militar norte-americana na Europa se dão em resposta a uma suposta “ameaça” representada pela Rússia.

Os EUA aumentaram recentemente o número de patrulhas aéreas na região do Báltico, e enviaram ao Reino Unido bombardeiros B-2 e B-52.

Além disso, no início desta semana, o Pentágono anunciou a possibilidade de implantar armas pesadas em países do Leste Europeu. Moscou condenou a declaração, dizendo que ela poderia minar o Ato Fundador entre Rússia e OTAN de 1997. Os diplomatas russos também têm sérias preocupações quanto aos planos dos EUA de implantar na Romênia e Polônia instalações de mísseis de lançamento vertical, capazes de lançar mísseis RIM-161 (SM-3) e mísseis de cruzeiro de médio alcance Tomahawk.



Postar um comentário