Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Representantes permanentes dos países da UE aprovam prorrogação das sanções contra Rússia

Representantes permanentes dos países-membros da União Europeia aprovaram a prorrogação por 6 meses das sanções econômicas contra a Rússia, até o final de janeiro de 2016, informou a agência Reuters citando fontes próprias.


Sputnik

O comitê dos representantes permanentes dos países da UE debate nesta quarta-feira a manutenção de medidas restritivas econômicas aplicadas pelo bloco europeu à Rússia e de sanções adotadas contra a Crimeia.


Bandeiras da Rússia e da UE
© Sputnik/ Vladimir Sergeev

Recentemente, o representante permanente do Luxemburgo junto à UE, Christian Brown, informou que as sanções econômicas anti-Rússia, previstas para expirar no final de julho, poderiam ser mantidas por mais seis meses. Esse tempo seria usado para avaliar o cumprimento dos acordos de Minsk sobre a regulação da situação na Ucrânia.

A UE ainda deverá deliberar a data exata de prorrogação das sanções. A decisão formal definitiva sobre o assunto terá de ser tomada pelo Conselho Ministerial dos países-membros da UE.

As relações entre a Rússia e o Ocidente deterioraram-se por conta da situação na Ucrânia. Em julho do ano passado, a UE e os Estados Unidos aplicaram sanções pontuais contra certos indivíduos e empresas da Rússia. Em seguida, foram implementadas medidas restritivas em relação a setores inteiros da economia russa. Em resposta, a Rússia restringiu a importação de produtos alimentares de países que impuseram as sanções. Moscou tem afirmado repetidamente que não tem interferência no conflito interno ucraniano e possui interesse na resolução pacífica do conflito.

Os Acordos de Minsk, assinados pelo “quarteto da Normandia” (Alemanha, Rússia, França e Ucrânia) em 12 de fevereiro de 2014, preveem a retirada de tropas e o cessar-fogo completo, mas os representantes de Donetsk e Lugansk têm repetidamente declarado que Kiev viola os acordos.


Postar um comentário