Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Representantes permanentes dos países da UE aprovam prorrogação das sanções contra Rússia

Representantes permanentes dos países-membros da União Europeia aprovaram a prorrogação por 6 meses das sanções econômicas contra a Rússia, até o final de janeiro de 2016, informou a agência Reuters citando fontes próprias.


Sputnik

O comitê dos representantes permanentes dos países da UE debate nesta quarta-feira a manutenção de medidas restritivas econômicas aplicadas pelo bloco europeu à Rússia e de sanções adotadas contra a Crimeia.


Bandeiras da Rússia e da UE
© Sputnik/ Vladimir Sergeev

Recentemente, o representante permanente do Luxemburgo junto à UE, Christian Brown, informou que as sanções econômicas anti-Rússia, previstas para expirar no final de julho, poderiam ser mantidas por mais seis meses. Esse tempo seria usado para avaliar o cumprimento dos acordos de Minsk sobre a regulação da situação na Ucrânia.

A UE ainda deverá deliberar a data exata de prorrogação das sanções. A decisão formal definitiva sobre o assunto terá de ser tomada pelo Conselho Ministerial dos países-membros da UE.

As relações entre a Rússia e o Ocidente deterioraram-se por conta da situação na Ucrânia. Em julho do ano passado, a UE e os Estados Unidos aplicaram sanções pontuais contra certos indivíduos e empresas da Rússia. Em seguida, foram implementadas medidas restritivas em relação a setores inteiros da economia russa. Em resposta, a Rússia restringiu a importação de produtos alimentares de países que impuseram as sanções. Moscou tem afirmado repetidamente que não tem interferência no conflito interno ucraniano e possui interesse na resolução pacífica do conflito.

Os Acordos de Minsk, assinados pelo “quarteto da Normandia” (Alemanha, Rússia, França e Ucrânia) em 12 de fevereiro de 2014, preveem a retirada de tropas e o cessar-fogo completo, mas os representantes de Donetsk e Lugansk têm repetidamente declarado que Kiev viola os acordos.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas