Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Soldados russos terão exoesqueleto

Construtores preparam mais uma inovação para o exército russo.


Sputnik

Em 2025, os soldados do exército russo serão ainda mais fortes e resistentes. Segundo o diretor-geral da empresa de construção Tochmash, Dmitry Semizorov, está sendo elaborado um novo tipo de equipamento militar de terceira geração que incluirá um exoesqueleto."O equipamento militar do militar de terceira geração seguirá no sentido da integração de diferentes meios biomecânicos, inclusive exoesqueletos", disse Semizorov durante o fórum internacional Army 2015, que está tendo lugar na cidade de Kubinka, na região de Moscou.


Soldados testam equipamento Ratnik em 2012
© Sputnik/ Aleksei Filippov

O equipamento militar de fabrico russo de segunda geração, o Ratnik, ainda não inclui exoesqueleto. Ratnik significa, em tradução livre, "guerreiro" e inclui armas modernizadas, meios de proteção eficientes e mais confortáveis, meios de inteligência e comunicação sofisticados.

Em 2015 e 2016, as Forças Armadas russas planejam comprar até 100 mil unidades deste equipamento.

O novo equipamento cuja criação foi anunciada pela Tochmash já foi batizado preliminarmente de Ratnik 2. Estima-se que, dentro de 15 anos, todos os soldados russos poderão ser equipados com ele.


Postar um comentário