Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Veículos militares misteriosos avistados na fronteira húngaro-ucraniana

O site de notícias húngaro Karpathir.com publicou várias fotos nesta terça-feira (9) de um suposto comboio da OTAN concentrado na fronteira entre a Hungria e a Ucrânia.


Sputnik

Os veículos alinhados na cidade fronteiriça húngara de Zahony na terça-feira à tarde incluíam Hummers e variantes polivalentes dos caminhões de logística com oito rodas HEMTT do exército americano. Alguns deles tinham lonas sobre a sua carga. 


Veículos militares na fronteira húngaro-ucraniana
© Foto: karpathir.com

A polícia fronteiriça recusou comentar o assunto dos veículos e o site Karpathir.com não conseguiu determinar o objetivo e direção do comboio.

Zahony está localizada no nordeste da Hungria e tem ligações rodoviárias e ferroviárias com a cidade fronteiriça de Chop, no oeste da Ucrânia.

Lembramos que as hostilidades no leste da Ucrânia se intensificaram nos últimos dias. Segundo relatam os representantes da República Popular de Donetsk, as Forças Armadas da Ucrânia continuam concentrando armamentos proibidos pelos Acordos de Minsk ao longo da linha de frente.


Postar um comentário