Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Ministro israelense ameaça devolver Líbano à 'Idade da Pedra'

Em entrevista ao portal saudita Elaph, o ministro da Inteligência de Israel, Yisrael Katz, avisou que seu país não hesitará em atacar o Líbano para deter a atividade do grupo xiita libanês Hezbollah, e ameaçou devolver o Líbano à "Idade da Pedra", informou o jornal israelense Haaretz.
Sputnik

Além disso, Katz anunciou que Israel atacará instalações militares do Irã no Líbano: "Temos informações de que o Irã está construindo fábricas de mísseis avançados no Líbano e quero enfatizar que traçamos uma linha vermelha e que não deixaremos que o faça custe o que custar", acrescentou.


Lembrando-se da Segunda Guerra do Líbano em 2006, onde Israel lutou contra o Hezbollah, Katz destacou que os eventos de 11 anos atrás serão um "piquenique" em comparação com o que Israel pode fazer agora.

"Lembro-me de como um ministro saudita disse que devolveria o Hezbollah às suas cavernas no sul do Líbano. Devolveremos o Líbano à Idade da Pedra", declarou o ministro israel…

Ataque do Estado Islâmico com carro-bomba mata mais de 100 no Iraque

Isabel Coles | Reuters

BAGDÁ (Reuters) - Mais de 100 pessoas foram mortas em um ataque com carro-bomba a um mercado movimentado de uma cidade iraquiana nesta sexta-feira, num dos ataques mais mortais realizados por militantes do Estado Islâmico desde que eles invadiram grandes partes do país.




A explosão derrubou vários prédios em Khan Bani Saad, cerca de 30 quilômetros a nordeste de Bagdá, esmagando pessoas que comemoravam o fim do mês de jejum muçulmano do Ramadã, disseram médicos e a polícia.

O Estado Islâmico, que controla grande parte do norte e oeste do Iraque, assumiu a responsabilidade pelo ataque na província etnicamente mista de Diyala, onde Khan Bani Saad está localizada, e disse que o alvo eram muçulmanos xiitas.

Com tristeza e raiva, uma multidão seguiu com a agitação após a explosão, quebrando janelas de carros estacionados na rua. Partes de corpos foram arremessados para os telhados de edifícios vizinhos pela força da explosão, segundo a polícia.

"Algumas pessoas estavam usando caixas de vegetais para recolher partes dos corpos de crianças", disse o major da polícia Ahmed al-Tamimi no local da explosão, descrevendo o dano ao mercado como "devastador".

Um oficial do comando da polícia de Diyala afirmou que as equipes de resgate ainda estavam retirando corpos dos escombros, portanto o número de mortos pode aumentar.


Postar um comentário