Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Ministro israelense ameaça devolver Líbano à 'Idade da Pedra'

Em entrevista ao portal saudita Elaph, o ministro da Inteligência de Israel, Yisrael Katz, avisou que seu país não hesitará em atacar o Líbano para deter a atividade do grupo xiita libanês Hezbollah, e ameaçou devolver o Líbano à "Idade da Pedra", informou o jornal israelense Haaretz.
Sputnik

Além disso, Katz anunciou que Israel atacará instalações militares do Irã no Líbano: "Temos informações de que o Irã está construindo fábricas de mísseis avançados no Líbano e quero enfatizar que traçamos uma linha vermelha e que não deixaremos que o faça custe o que custar", acrescentou.


Lembrando-se da Segunda Guerra do Líbano em 2006, onde Israel lutou contra o Hezbollah, Katz destacou que os eventos de 11 anos atrás serão um "piquenique" em comparação com o que Israel pode fazer agora.

"Lembro-me de como um ministro saudita disse que devolveria o Hezbollah às suas cavernas no sul do Líbano. Devolveremos o Líbano à Idade da Pedra", declarou o ministro israel…

Caça J-10 chinês é derrotado por F-16 paquistanês no ‘Exercise Eagle’

Poder Aéreo

A China e o Paquistão realizaram há alguns meses um exercício de combate aéreo chamado “Exercise Eagle”. Todas as informações obtidas sobre o exercício indicam que ocorreram combates simulados entre os caças chineses J-10 e os F-16 paquistaneses. Na maioria das vezes, o J-10 teria sido derrotado pelo F-16.


J-10 chinês no HUD de um F-16 do Paquistão

A imagem de baixa qualidade divulgada mostra um J-10 chinês travado no HUD de um F-16 paquistanês, o que significaria a destruição do J-10 se o combate fosse real.

O J-10 e o F-16 são muito parecidos em termos de tamanho e desempenho e teoricamente o J-10 teria um raio de curva menor, por causa dos canards. Mas o nível de treinamento dos pilotos chineses deve ter pesado no resultado, pois a China não enfrenta combates aéreos reais há muitas décadas, ao contrário do Paquistão, que treina com a OTAN.

A China parece não ter medo da derrota e está muito ativa na busca de exercícios com outras forças aéreas nos últimos anos, para aprender e buscar a melhora da qualidade dos seus pilotos.


Postar um comentário