Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Caça J-10 chinês é derrotado por F-16 paquistanês no ‘Exercise Eagle’

Poder Aéreo

A China e o Paquistão realizaram há alguns meses um exercício de combate aéreo chamado “Exercise Eagle”. Todas as informações obtidas sobre o exercício indicam que ocorreram combates simulados entre os caças chineses J-10 e os F-16 paquistaneses. Na maioria das vezes, o J-10 teria sido derrotado pelo F-16.


J-10 chinês no HUD de um F-16 do Paquistão

A imagem de baixa qualidade divulgada mostra um J-10 chinês travado no HUD de um F-16 paquistanês, o que significaria a destruição do J-10 se o combate fosse real.

O J-10 e o F-16 são muito parecidos em termos de tamanho e desempenho e teoricamente o J-10 teria um raio de curva menor, por causa dos canards. Mas o nível de treinamento dos pilotos chineses deve ter pesado no resultado, pois a China não enfrenta combates aéreos reais há muitas décadas, ao contrário do Paquistão, que treina com a OTAN.

A China parece não ter medo da derrota e está muito ativa na busca de exercícios com outras forças aéreas nos últimos anos, para aprender e buscar a melhora da qualidade dos seus pilotos.


Postar um comentário