Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel concentra mais forças na fronteira com Faixa de Gaza e está pronto a agir

As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) concentraram mais forças na fronteira com a Faixa de Gaza e estão prontas para usá-las se for necessário, comunica a assessoria da entidade militar.
Sputnik

A decisão foi tomada no decurso da reunião no Estado-Maior e é uma resposta aos combates de ontem (11), que causaram morte de um militar israelense e sete palestinos.


"As IDF aumentaram suas forças no Distrito Sul e estão dispostas, se for preciso, a agir com mais vigor", destaca o comunicado da entidade.

No decurso da operação militar que teve lugar no enclave palestino neste domingo (11) um tenente coronel de uma unidade especial israelense foi morto. Ao mesmo tempo, a parte palestina perdeu sete homens, inclusive um comandante militar. Após os confrontos, os palestinos lançaram 17 mísseis contra o sul de Israel, dois deles foram interceptados pelos sistemas de defesa antiaérea Iron Dome (Cúpula de Ferro).

Foi igualmente informado que, tendo em conta a situação, o prim…

China nega plano de construir base militar nas Maldivas

O governo chinês não está planejando construir bases militares nas Maldivas, que aprovaram legislação na última semana permitindo a posse de terra a estrangeiros. A oposição se preocupava com a possibilidade de Pequim utilizar terrenos para sua expansão militar.


Sputnik

A nova legislação permite que estrangeiros possuam terrenos na ilha do Oceano Índico desde que 70% da área seja consequência de aterramento.


The sun sets over vacation cottages in the Maldives.
© AP Photo/ Kelly Shannon

O Partido Democrático das Maldivas, que fez oposição à reforma legislativa, afirmou que a lei daria "acesso sem precedentes a grupos estrangeiros para estabelecer operações nas Maldivas." Um integrante do partido acusou o governo de facilitar uma presença chinesa mais forte no Oceano Índico.

O Ministério de Relações Exteriores da China, em declaração enviada à agência Reuters, afirmou que a votação era um problema interno das Maldivas e que a China buscava boas relações com o país conhecido por hotéis de luxo e locais para mergulho.

A China "sempre respeitou e apoiou as Maldivas", disse o Ministério. "O que pessoas relevantes disseram sobre a China construir bases nas Maldivas é completamente sem fundamento."

Analistas apontam que a ansiedade em torno das intenções militares da China ganharam força com a construção de uma rede de portos no Oceano Índico. Há quem tema que o plano de Pequim seja estabelecer postos de escuta eletrônica na região, incluindo Myanmar, Bangladesh, Paquistão e Sri Lanka.

Na tentativa de acalmar os ânimos, Pequim afirmou várias vezes que não quer instalar bases militares no estrangeiro.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas