Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Ministro israelense ameaça devolver Líbano à 'Idade da Pedra'

Em entrevista ao portal saudita Elaph, o ministro da Inteligência de Israel, Yisrael Katz, avisou que seu país não hesitará em atacar o Líbano para deter a atividade do grupo xiita libanês Hezbollah, e ameaçou devolver o Líbano à "Idade da Pedra", informou o jornal israelense Haaretz.
Sputnik

Além disso, Katz anunciou que Israel atacará instalações militares do Irã no Líbano: "Temos informações de que o Irã está construindo fábricas de mísseis avançados no Líbano e quero enfatizar que traçamos uma linha vermelha e que não deixaremos que o faça custe o que custar", acrescentou.


Lembrando-se da Segunda Guerra do Líbano em 2006, onde Israel lutou contra o Hezbollah, Katz destacou que os eventos de 11 anos atrás serão um "piquenique" em comparação com o que Israel pode fazer agora.

"Lembro-me de como um ministro saudita disse que devolveria o Hezbollah às suas cavernas no sul do Líbano. Devolveremos o Líbano à Idade da Pedra", declarou o ministro israel…

China pode trazer fábrica de helicópteros para SJC

Júlio Ottoboni
Exclusivo DefesaNet

O ministro da Ciência e Tecnologia da República Popular da China, Wan Gang, visitou o Parque Tecnológico de São José dos Campos no Sábado, 20 Junho 2015. Com isso se deu início às ações de cooperação bilateral em ciência, tecnologia e inovação (CT&I) na área de parques tecnológicos entre os dois países.




O objetivo da China é ampliar sua participação no programa espacial brasileiro, com a produção de mais satélites e ingressar no mercado de lançadores de satélites em parceria com o Brasil, depois do fracasso da associação com os ucranianos na Alcantara Cyclone Space (ACS)

O encontro, por parte dos chineses, é também uma avaliação do potencial do Vale do Paraíba ter uma fábrica de helicópteros. As empresas que fornecem para a EMBRAER e os núcleos de pesquisas sobre materiais compostos e a cadeia produtiva da HELIBRAS são pontos atrativos para a China, que vê dificuldades para estabelecer sua fábrica de aeronaves de asas rotativas na Argentina, conforme anunciado, por falta de qualificação de mão de obra e de empresas parceiras.

O caso está ainda sendo tratado preliminarmente, embora a decisão possa sair ainda esse ano. Não está descartada que as conversas avancem para pré-entendimentos sobre a fábrica de helicópteros aportar de vez no Brasil.

Um dos exemplos sobre as facilidades encontradas pelos chineses está no pólo aeronáutico já constituído em São José dos Campos e as mudanças anunciadas na expansão do ITA, que deverá aprimorar suas áreas de pesquisas acadêmicas sobre novos produtos para o setor aeroespacial brasileiro, no qual contemplaria as aeronaves de asas rotativas.

Ao contrário da Rússia que avalia a demanda brasileira já ser suprida pelo fabricante local, a HELIBRAS (subsidiária da europeia Airbus Helicopters) e que expandiu significativamente suas capacidades de engenharia e industria os chineses buscam alargar sua participação no ocidente.

A anunciada, com muita publicidade, da produção local na Argentina do helicóptero multimissão CZ-11, em 2012, inclusive com voo não progrediu a contento. Mesmo que o então Ministro da Defesa Puricelli tenha expressado todo o apoio:

“Es uno de los proyectos de cooperación que más nos interesa desarrollar”, expressou Puricelli a respeito do helicóptero CZ-11, cujo protótipo foi apresentado em Outubro (2012) na FAdeA.

Os chineses também buscam acordos nas áreas espacial, nanotecnologia e veículos elétricos. Participaram da visita da delegação da China ao Parque Técnológico, representantes da empresas EMBRAER, BOEING e da chinesa BYD. E as autoridades o prefeito Carlinhos Almeida, vice-prefeito Itamar Cóppio e por vários secretários. Também participaram da reunião o presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira), José Raimundo Braga Coelho.

A visita do ministro chinês ao Brasil foi motivada pela sua participação na reunião do II Diálogo de Alto Nível Brasil-China de Ciência, Tecnologia e Inovação, que aconteceu no dia 19 Junho 2015, Palácio Itamaraty, em Brasília (DF). O II Diálogo foi coordenado conjuntamente pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil, Aldo Rebelo e o Ministro Wan Gang.

Na oportunidade foi assinado um Memorando de Entendimento (MdE) entre o MCTI e o Ministério da Ciência e Tecnologia da China (MOST) para cooperação bilateral em ciência, tecnologia e inovação (CT&I) na área de parques tecnológicos.


Postar um comentário