Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Tecnologia stealth brasileira

Conheça o tecnológico processo de pintura desenvolvido pela IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço), que possibilita reduzir drasticamente a visibilidade de equipamentos militares aos radares inimigos.
Global Militar


Donbass denuncia destruição de colheita por militares ucranianos

O exército ucraniano abre fogo premeditadamente contra os campos de plantio para destruir a colheita, afirmou neste sábado o ministro adjunto de Política Agricultural e Alimentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD), Dmitri Konakov.


Sputnik

Anteriormente, a Rada (Parlamento ucraniano) propôs organizar um bloqueio alimentício a Donbass e proibir o comércio com seus territórios.


Militares ucranianos en Donbás
© AFP 2015/ Anatoli Stepanov

Em 1º de dezembro de 2014, Kiev impôs um bloqueio de transportes e um regime especial de acesso à região de Donbass.

“Os campos semeados são destruídos propositalmente”, disse Konakov, citando ainda um exemplo recente de disparos contra uma máquina combinada que saiu ao campo para fazer a colheita no distrito de Telmanovo, na província de Donetsk.

A missão de monitoramento da OSCE informou, por sua vez, que na última quinta-feira houve 21 impactos de projéteis de calibre de mais de 100 milímetros em várias casas nas localidades de Svobodnoe e Telmanovo.

Kiev iniciou, em abril de 2014, uma operação militar contra Donbass, que não reconheceu a violenta mudança de poder na Ucrânia.

A resolução do conflito, que já deixou mais de 6.500 mortos, vem sendo debatida em diversos formatos, inclusive em encontro do Grupo de Contato (OSCE, Ucrânia e Rússia), que desde setembro aprovou três documentos de regulamentam passos a serem seguidos para a redução dos conflitos como a retirada de armas pesadas da linha de contato.

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, declarou em maio que mais de 1.800 militares ucranianos morreram durante essa operação.

Postar um comentário