Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Como funcionam os mísseis de micro-ondas que os EUA podem usar em caso de ataque da Coreia do Norte

Nos arredores da cidade de Albuquerque, no Estado do Novo México, uma equipe de especialistas da Força Aérea americana desenvolve uma arma pouco tradicional, mas que poderia ter um objetivo estratégico: deter os mísseis nucleares da Coreia do Norte.
Lioman Lima | BBC Mundo

Não é um armamento qualquer. Trata-se de um tipo de arma eletromagnética que não é nociva para o ser humano e cuja base de funcionamento é a mesma tecnologia de um forno micro-ondas.


E, segundo diversos especialistas em assuntos militares consultados pela BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, poderia ser uma alternativa para desativar as armas nucleares de Pyongyang de forma efetiva, sem gerar grandes prejuízos.

O "Projeto de mísseis avançados de micro-ondas de alta potência de interferência eletrônica" (Champ, na sigla em inglês) prepara, em essência, projéteis que emitem ondas de altíssima frequência, capazes de fritar sistemas eletrônicos.

"Tendo em conta o estado da tecnologia no mundo moderno, em q…

Donbass denuncia destruição de colheita por militares ucranianos

O exército ucraniano abre fogo premeditadamente contra os campos de plantio para destruir a colheita, afirmou neste sábado o ministro adjunto de Política Agricultural e Alimentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD), Dmitri Konakov.


Sputnik

Anteriormente, a Rada (Parlamento ucraniano) propôs organizar um bloqueio alimentício a Donbass e proibir o comércio com seus territórios.


Militares ucranianos en Donbás
© AFP 2015/ Anatoli Stepanov

Em 1º de dezembro de 2014, Kiev impôs um bloqueio de transportes e um regime especial de acesso à região de Donbass.

“Os campos semeados são destruídos propositalmente”, disse Konakov, citando ainda um exemplo recente de disparos contra uma máquina combinada que saiu ao campo para fazer a colheita no distrito de Telmanovo, na província de Donetsk.

A missão de monitoramento da OSCE informou, por sua vez, que na última quinta-feira houve 21 impactos de projéteis de calibre de mais de 100 milímetros em várias casas nas localidades de Svobodnoe e Telmanovo.

Kiev iniciou, em abril de 2014, uma operação militar contra Donbass, que não reconheceu a violenta mudança de poder na Ucrânia.

A resolução do conflito, que já deixou mais de 6.500 mortos, vem sendo debatida em diversos formatos, inclusive em encontro do Grupo de Contato (OSCE, Ucrânia e Rússia), que desde setembro aprovou três documentos de regulamentam passos a serem seguidos para a redução dos conflitos como a retirada de armas pesadas da linha de contato.

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, declarou em maio que mais de 1.800 militares ucranianos morreram durante essa operação.

Postar um comentário