Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Forças de Donetsk acusam Kiev de utilizar armas químicas

Forças ucranianas usaram bombas químicas nos ataques contra a cidade de Semiónovka, no leste do país, segundo disse neste domingo o primeiro ministro adjunto da Defesa da auto-proclamada República Popular de Donetsk (RPD), Sergey Shamberin.


Sputnik

"Em vários casos, os ataques foram realizados com o uso de diversas bombas químicas contra nossas posições", disse Shamberin segundo citado pela agência de notícias local.


Vila de Semyonovka, na Ucrânia destruída após ataque
Vila de Semyonovka destruída após ataque © AP Photo/ Alexander Zemlianichenko

Ele acrescentou que "muitas pessoas foram intoxicadas" e tiveram que ser hospitalizadas.

Anteriormente, as forças da RPD acusaram reiteradas vezes o exército ucraniano de utilizar as chamadas bombas de fósforo.

Em abril 2014 Kiev lançou uma operação militar contra as forças das regiões de Donetsk e Lugansk, áreas cujas populações estão insatisfeitas desde a derrubada do presidente Viktor Yanukovich em fevereiro daquele ano.

Depois de quase um ano de hostilidades, em Donbass foi decretado um cessar-fogo que o Grupo de Contato Trilateral composto por Rússia, Ucrânia e OSCE, negociou em 12 de fevereiro em Minsk.

Apesar dos acordos alcançados em Minsk em 12 de fevereiro de 2015 terem estabelecido uma trégua que cessou os combates em grande escala, as violações do armistício ocorrem com frequência, com as partes envolvidas mutuamente se acusando.

Postar um comentário