Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Forças de Donetsk acusam Kiev de utilizar armas químicas

Forças ucranianas usaram bombas químicas nos ataques contra a cidade de Semiónovka, no leste do país, segundo disse neste domingo o primeiro ministro adjunto da Defesa da auto-proclamada República Popular de Donetsk (RPD), Sergey Shamberin.


Sputnik

"Em vários casos, os ataques foram realizados com o uso de diversas bombas químicas contra nossas posições", disse Shamberin segundo citado pela agência de notícias local.


Vila de Semyonovka, na Ucrânia destruída após ataque
Vila de Semyonovka destruída após ataque © AP Photo/ Alexander Zemlianichenko

Ele acrescentou que "muitas pessoas foram intoxicadas" e tiveram que ser hospitalizadas.

Anteriormente, as forças da RPD acusaram reiteradas vezes o exército ucraniano de utilizar as chamadas bombas de fósforo.

Em abril 2014 Kiev lançou uma operação militar contra as forças das regiões de Donetsk e Lugansk, áreas cujas populações estão insatisfeitas desde a derrubada do presidente Viktor Yanukovich em fevereiro daquele ano.

Depois de quase um ano de hostilidades, em Donbass foi decretado um cessar-fogo que o Grupo de Contato Trilateral composto por Rússia, Ucrânia e OSCE, negociou em 12 de fevereiro em Minsk.

Apesar dos acordos alcançados em Minsk em 12 de fevereiro de 2015 terem estabelecido uma trégua que cessou os combates em grande escala, as violações do armistício ocorrem com frequência, com as partes envolvidas mutuamente se acusando.

Postar um comentário