Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Países muçulmanos reconhecem Jerusalém como capital do Estado da Palestina

Os países da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) acordaram nesta quarta-feira reconhecer Jerusalém Oriental como capital do Estado da Palestina e convidaram as outras nações a fazer o mesmo, em resposta à decisão dos EUA de declarar Jerusalém como capital de Israel.
EFE

"Declaramos Jerusalém Oriental como capital do Estado da Palestina e convidamos todos os países a reconhecer o Estado da Palestina com Jerusalém Oriental como sua capital ocupada", indica a minuta da declaração preparada nesta quarta-feira em Istambul por esta organização, formada por 57 países de maioria muçulmana.


A OCI, formada por 57 países de maioria muçulmana, inclui desde sua fundação em 1969 a Palestina como membro pleno, com sua capital em Jerusalém.

O documento, apresentado pelos "reis, chefes de Estado e de Governo dos Estados membros da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI)", apresenta em 23 pontos a postura do mundo muçulmano perante a decisão dos EUA.

Nesse texto, a OCI &quo…

Fracasso da coalizão internacional: até generais afegãos traficam drogas

A Força Internacional de Assistência à Segurança mostrou aparentemente a bandeira branca na luta contra o tráfico de drogas no Afeganistão. A situação piorou tanto que até um general do exército afegão se tornou suspeito num caso de tráfico de drogas de grande repercussão.


Sputnik

O general de brigada do exército afegão Abdul Samad Habib foi detido sob acusação de tráfico de 18,5 quilogramas de heroína. 


Plantação de papoulas no Afeganistão, matéria-prima utilizada na produção da heroína
Plantação de papoulas no Afeganistão, matéria prima para a produção de heroína © Rahmat Gul

O chefe do centro de recrutamento do Exército nacional do Afeganistão na província de Baghlan foi detido quando transportava drogas, da província de Baghlan à província de Nangarhar, no seu veículo oficial. No caminhão militar seguia o general junto com o seu guarda e motorista.

O porta-voz do departamento de combate às drogas do Ministério do Interior do Afeganistão Said Mehdi Kazemi disse em entrevista para a Sputnik que detenções de membros das forças de segurança sob acusação de tráfico de drogas são, infelizmente, um caso comum no Afeganistão contemporâneo.

“Não é a primeira vez que isso acontece. Só duas semanas atrás a polícia de combate às drogas do Afeganistão deteve quatro traficantes que, utilizando a sua farda, vendiam drogas. Na província de Samangan foi preso um grupo de funcionários públicos e há dois dias nos detivemos o general e os seus cúmplices”.

Said Mehdi Kazemi acusou a comunidade internacional de ausência de vontade de apoiar resolutamente o Afeganistão na luta contra o tráfico de drogas:

“Sem dúvida, esta tendência [a participação de oficiais afegãos da venda de drogas] é algo muito negativo na luta contra tráfico de drogas no Afeganistão e testemunha a ausência de vontade por parte da comunidade internacional de apoiar realmente o nosso país na luta com o vício sem fronteiras que é o tráfico de drogas”, manifestou.

Segundo os dados da ONU, a participação do Afeganistão na produção mundial de heroína atinge 77 por cento.


Postar um comentário