Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Grexit impedirá política antirrussa da OTAN

Existe uma lista de razões pelas quais a OTAN receia a saída da Grécia da zona do euro, escreve o jornal americano Politico. Além da aproximação da Grécia à Rússia, a OTAN teme que a aliança fique mais pequena.


Sputnik

A Rússia ganhará se a Grécia sair da eurozona, escreveram jornalistas Robbie Gramer e Rachel Rizzo:

“Vladimir Putin pretende enfraquecer a frente unida europeia não obstante as sanções contra a Rússia. E a Grécia, decepcionada, dará a Putin a oportunidade ideal para penetrar nas fissuras e falhas políticas que estão crescendo devido às discussões sobre a saída do país da zona do euro.”


Símbolo da OTAN
© flickr.com/ Antonio C.

Lembramos que a Rússia começou a aproximação à Grécia ainda antes da crise grega, através da cooperação na área da energia e de projetos conjuntos. Segundo a publicação, tais relações bilaterais violam a "solidariedade transatlântica".

Os norte-americanos seguem dizendo que os laços mais fortes grego-russos minarão as tentativas do Ocidente de agir como frente unida em combate contra Moscou.


Segundo a publicação, se o Grexit acontecer, os gregos não permitirão que a Aliança tome decisões, inclusive sobre a alegada ameaça russa, já que, para tomar passos sérios, a OTAN deve ter a unanimidade de todos os seus 28 membros.

Os autores também escrevem que, com a Grécia fora da eurozona, a crise migratória poderá agravar-se, e também sublinham:

“A crise na Grécia minou a confiança da comunidade transatlântica em si. Isso talvez represente a pior consequência da crise com que a OTAN deve lidar nas próximas décadas.”

Postar um comentário