Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Hackers atacam mísseis Patriot na Turquia

Hackers desconhecidos atacaram os sistemas de misseis antiaéreos Patriot posicionados no sul da Turquia, perto da fronteira com a Síria, informou o jornal alemão Behörden Spiegel.


Sputnik

Seis lança-mísseis e dois radares do Patriot, de fabricação americana, começaram a executar comandos desconhecidos durante um período de tempo, informou a fonte sem precisar quando ocorreu o incidente.

Patriot, sistema de misiles tierra-aire de largo alcance fabricado por la compañía estadounidense Raytheon
© AFP 2015/ Bulent Kilic

Os sistemas Patriot, segundo o jornal, possuem dois pontos vulneráveis a cyberataques: a conexão entre os componentes e o chip do sistema de navegação.

"Esses sistemas não estão conectados às redes públicas e requerem códigos especiais para lançar um míssil (…) normalmente se requer um código de duas ou três pessoas para dispará-lo ou executar algo relevante", disse o consultor de segurança em informática Jonathan Schifreen.

Os sistemas antiaéreos Patriot, usados pelos EUA pela primeira vez há 30 anos, foram posicionados na Turquia pela Alemanha para proteger os integrantes da OTAN diante da ameaça proveniente da Síria, onde as hostilidades seguem acontecendo.


Postar um comentário