Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Kiev recebe armas letais de vários países europeus

O recém-indicado embaixador da Ucrânia para os Estados Unidos, Valeriy Chaly, afirmou que a Ucrânia mantém cooperação técnico-militar em vários níveis com mais de dez países europeus.


Sputnik


Deputy Head of the Ukrainian Presidential Administration Valery Chaly addresses a briefing in Kiev
Valeriy Chaly © Sputnik/ Mikhail Markiv

A Ucrânia recebe armas — inclusive letais — de mais de dez países europeus, afirmou nesta sexta-feira o recém-indicado embaixador do país para os EUA, Valeriy Chaly.

"Estamos recebendo armas, inclusive armas letais, e ninguém pode impedir uma Ucrânia soberana de fazer isto. Outra coisa é que não costumamos divulgar a lista de países (que fornecem armas), mas há mais de dez países apenas na Europa. Temos vários níveis de cooperação técnico-militar com eles, e neste momentos estamos desenvolvendo essas relações", disse Chaly segundo o jornal ucraniano Mirror Weekly.


Postar um comentário