Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Membros dos BRICS participam dos Jogos Militares na Rússia

Um total de 14 países participarão dos Jogos Militares 2015, terceiro evento de Biatlo de Tanques.


Sputnik

Nesta quinta-feira, teve lugar em Moscou uma entrevista coletiva com os representantes das 14 equipes participantes. Entre elas, há a China e a Índia, que integram também, como a Rússia, o grupo BRICS. A Sputnik falou com exclusividade com os chefes destas delegações.


From right: Chinese and Russian crews ride Type 96A and T-72B tanks during a pursuit race of the Tank Biathlon 2014 World Championships at a training center of the Second Guards Taman Motorized Rifle Division in the town of Alabino

Índia

É a segunda vez que a equipe da Índia participará do Biatlo de Tanques no polígono militar russo de Alabino, perto de Moscou. O evento começará em 1 de agosto e terá uma extensão de duas semanas.

No ano passado, os militares indianos já mostraram bons resultados nestas competições, afirma o tenente coronel Vivek Suryakant Badve, chefe da delegação da Índia nos Jogos Militares 2015.

“Eu espero que a nossa mestria tenha crescido no tempo transcorrido”, disse Badve à Sputnik, acrescentando que considera o evento como uma oportunidade para testar as capacidades militares:

“Eventos como este são uma ótima base para testar as capacidades profissionais ao nível internacional. Aqui, nós podemos aprender de outros participantes das competições e, além disso, simplesmente travar boas amizades”.

China

A delegação chinesa é encabeçada pelo major-general Liu Ying, que disse à Sputnik que os militares do país trouxeram para Alabino material bélico já implantado e usado pelo Exército da China:

“Quando nós organizamos treinos de combate, nós sempre usamos os nossos próprios armamentos e munições. Eu acho que assim deve ser. Eu já disse [na coletiva de imprensa que teve lugar nesta quinta-feira (30) em Moscou] que nós trouxemos à Rússia, para participar desta competição, o material bélico que já está em serviço no Exército de Libertação Popular da China”.

“A participação desta competição ajudará a testar os nossos armamentos, a sua qualidade, permitirá fazer um ótimo teste da capacidade do pessoal militar chinês de manejar as suas armas”, acrescentou o oficial.

Os Jogos Militares 2015 terão lugar desde 1 a 15 de agosto em 11 polígonos situados em diferentes partes da Rússia. O de Alabino, na região de Moscou, acolherá as etapas do Biatlo de Tanques, modalidade mais conhecida da competição.


Postar um comentário