Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Milícia curda acusa Estado Islâmico de usar gás venenoso na Síria

Tom Perry | Reuters

BEIRUTE (Reuters) - Uma milícia curda da Síria disse no sábado (horário local) que o grupo jihadista Estado Islâmico usou gás venenoso em ataques no fim de junho no nordeste da Síria.




O YPG afirmou que o gás venenoso foi usado em ataques em 28 de junho e 29 de junho contra áreas detidas pelo grupo curdo na província de Hasaka, no nordeste do país. O porta-voz do YPG, Redur Xelil, disse que o tipo de produto químico utilizado não tinha sido determinado com precisão.

Nenhum dos combatentes do YPG expostos ao gás morreram porque foram rapidamente levados para o hospital, contou ele.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, um grupo com sede no Reino Unido que monitora a guerra usando uma rede de ativistas em solo, disse que também havia documentado o uso de gás venenoso pelo Estado Islâmico no nordeste da Síria em 28 de junho.


Postar um comentário