Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Pesquisa: União Europeia deve ter seu próprio exército e não depender da OTAN

De acordo com mais uma pesquisa Sputnik-Opinião, realizada no Reino Unido, França e Alemanha pela agência britânica ICM Research para a agência e rádio Sputnik, um terço dos inquiridos acha que a União Europeia teve ter o seu próprio exército e não depender das forças da OTAN.


Sputnik

Respondendo à questão "considera que a União Europeia deve ter o seu próprio exército para defender os seus interesses ou é a OTAN que deve defender os países europeus?", em média 28% dos entrevistados considera que há necessidade de a UE ter o seu próprio exército.


A UE deve possuir um exército?
Quem protegerá a Europa?

O maior percentual de defensores de um exército europeu foi registrado em França (37%). Quase metade dos entrevistados na Alemanha (47%) e no Reino Unido (48%) são partidários da presença de tropas da OTAN no país, enquanto na Alemanha, é elevada a proporção dos defensores de suas próprias forças armadas — 36%.

A pesquisa foi realizada pela ICM Research para a agência Sputnik entre 1 e 4 de Maio de 2015 no Reino Unido, França e Alemanha.

A amostra era composta por 4.096 pessoas (2.005 no Reino Unido, 1.041 na França, 1.050 na Alemanha), sendo representativa por sexo, idade e zona geográfica.

A margem de erro da pesquisa é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%.

A empresa britânica de estudos de opinião ICM Research foi parceira da sondagem.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas