Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Pesquisa: União Europeia deve ter seu próprio exército e não depender da OTAN

De acordo com mais uma pesquisa Sputnik-Opinião, realizada no Reino Unido, França e Alemanha pela agência britânica ICM Research para a agência e rádio Sputnik, um terço dos inquiridos acha que a União Europeia teve ter o seu próprio exército e não depender das forças da OTAN.


Sputnik

Respondendo à questão "considera que a União Europeia deve ter o seu próprio exército para defender os seus interesses ou é a OTAN que deve defender os países europeus?", em média 28% dos entrevistados considera que há necessidade de a UE ter o seu próprio exército.


A UE deve possuir um exército?
Quem protegerá a Europa?

O maior percentual de defensores de um exército europeu foi registrado em França (37%). Quase metade dos entrevistados na Alemanha (47%) e no Reino Unido (48%) são partidários da presença de tropas da OTAN no país, enquanto na Alemanha, é elevada a proporção dos defensores de suas próprias forças armadas — 36%.

A pesquisa foi realizada pela ICM Research para a agência Sputnik entre 1 e 4 de Maio de 2015 no Reino Unido, França e Alemanha.

A amostra era composta por 4.096 pessoas (2.005 no Reino Unido, 1.041 na França, 1.050 na Alemanha), sendo representativa por sexo, idade e zona geográfica.

A margem de erro da pesquisa é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%.

A empresa britânica de estudos de opinião ICM Research foi parceira da sondagem.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas