Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Rússia desenvolve lançadores de mísseis multifunção e novos destróieres antiaéreos

Rússia está desenvolvendo um lançador de mísseis multifunção para equipar navios de última geração da Marinha russa. A informação foi divulgada pelo chefe Technodynamika, uma subsidiária da estatal Rostec, Maxim Kuzyuk, à RIA Novosti.


Sputnik

Os lançadores multifunção da Technodynamika tornarão possível lançar mísseis de diferentes classes a partir de um único tubo de lançamento. Um equipamento semelhante é utilizado nos navios da OTAN que possuem o sistema de combate Aegis.


Classe Sovremennyy

“Já concluímos o trabalho ‘preplanning’ para criar os lançadores multifunções para diferentes tipos de mísseis”, disse Kuzyuk, acrescentando que a questão da implantação dos novos sistemas de mísseis superfície-ar Shtil-1 foi abordada.

Anteriormente, foi divulgado que a Rússia estava desenvolvendo uma nova classe de destróieres antiaéreos, conhecido como Líder. A Marinha russa prevê operar 12 navios desta classe em 2025. Estas embarcações serão movidas a energia nuclear, deverão ser equipadas com mais de 200 e substituirão os destróieres da classe Sovremennyy e da classe Udaloy I e os cruzadores da classe Slava.


Postar um comentário