Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Rússia dobrará tropas e equipamentos militares em região do Ártico

A Rússia vai dobrar seu poderio militar no arquipélago de Nova Zembla, no Ártico até 2020, afirmou uma fonte no exército russo à RIA Novosti nesta quinta-feira (9).


Sputnik

“Um aumento de agrupamentos árticos de tropas e equipamentos está em curso na faixa central da Rússia (em Nova Zembla) e, de acordo com nossos planos, serão duplicados até 2020”, disse a fonte.


Soldados russos no Ártico
© Sputnik/ Igor Ageyenko

O Ártico é considerado uma das maiores fontes de hidrocarbonetos, minerais e peixe do mundo. Os recursos da região são questão de interesse para os países que fazem fronteira com a área, incluindo Rússia, EUA, Canadá, Noruega e Dinamarca.

Em 2013, Moscou anunciou uma estratégia para aumentar sua presença no Ártico e para impulsionar o desenvolvimento da região até 2020. Desde então, a Rússia tem sido particularmente ativa na exploração de oportunidades na região.

Em dezembro de 2014, o presidente russo, Vladimir Putin, assinou uma revisão da doutrina militar para o país, sob a qual é prevista a construção de uma rede unificada de instalações militares em territórios árticos da Rússia para sediar tropas, navios de guerra e aeronaves, como parte de um esforço para fortalecer a defesa da fronteira na região.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas