Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Rússia e Índia ampliam parceria nas áreas de defesa e aeroespacial

A visita do premiê Narendra Modi imprimirá um novo impulso à cooperação Rússia-Índia na área de defesa e elevará o nível da parceria estratégica entre os países. Essa foi a conclusão de um relatório da Associação de Câmaras da Indústria e do Comércio do país asiático (The Associated Chambers of Commerce and Industry of India - ASSOCHAM).


Sputnik

O chefe de Estado indiano participará das Cúpulas do BRICS e da Organização para Cooperação de Xangai (OCX), a serem realizadas na Rússia em 8 e 9 de julho. Às vésperas do ingresso da Índia na OCX, o secretário-geral da ASSOCHAM, D.S.Rawat, disse aos jornalistas que “a Rússia é um aliado de longa data e sempre fiel à Índia. No entanto, por motivos geopolíticos, o país ficou isolado pelo Ocidente. Índia deve ficar ao lado dos amigos e desenvolver a sua cooperação econômica nesse momento, quando a Rússia precisa disso. O nosso primeiro-ministro deve anunciar em alto e bom som que Índia segue sendo um amigo de confiança da Rússia”. 


Presidente russo Vladimir Putin e Primeiro-Ministro da Índia Narendra Modi
Narendra Modi e Vladimir Putin © Sputnik/ Michael Klimentyev

Segundo especialistas, a balança comercial entre Índia e Rússia, de 7 de bilhões de dólares, está muito abaixo das possibilidades dos dois países. Os investimentos mútuos também não são altos. No entanto, o ingresso da Índia na OCX, bem como a realização de uma série de projetos econômicos em fase de elaboração, podem alterar a situação de modo cardinal.

Um desses projetos será o Corredor de Transporte “Norte-Sul”, que conectará Índia, Irã e Rússia. A realização desse projeto está na pauta da reunião de Narendra Modi com Valdimir Putin e chefes de Estado dos países da Ásia Central.

Além disso, Rússia e Índia já começaram a estudar a viabilidade da construção de um gasoduto entre os países.

Em 6 de julho, o assessor do presidente russo, Yuri Ushakov, anunciou que a Rússia está pronta para participar do projeto indiano de construir 25 reatores nucleares. O projeto pode ser viabilizado graças à positiva experiência de construção da usina nuclear de Kudankulam, realizada na Índia pela estatal russa Rosatom.

A cooperação militar entre os dois países, por outro lado, já não se limita mais à relação de compra e venda. Moscou e Deli estão desenvolvendo tecnologias e armamentos em parceria.

“O sistema de mísseis BrahMos é um exemplo dessa parceria”, exemplifica o relatório da ASSOCHAM. “O desenvolvimento conjunto de aeronave militar de quinta geração, aeronaves de transporte e a produção de caças Su-30 e tanques T-90 são outros exemplos de programas de cooperação dos dois países”.

Por fim, os especialistas da associação indiana propuseram a criação de uma zona econômica especial para projetos conjuntos entre os países nas áreas de defesa e aeroespacial.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas