Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Helicópteros americanos estariam resgatando terroristas do Daesh de prisão síria

Os helicópteros norte-americanos tiraram terroristas do Daesh de uma prisão na cidade síria de Al-Hasakah, informou uma fonte local à Sputnik.
Sputnik

"Habitantes locais viram do telhado helicópteros estadunidenses aterrissando no território de uma prisão local, controlada pelos curdos, para tirar de lá terroristas do Daesh", afirmou a fonte — que preferiu não ser identificada — em Al-Hasakah à Sputnik Árabe.


Além disso, há informações que os militares norte-americanos estariam trazendo para a prisão várias munições, porque planejam criar no lugar uma base.

Anteriormente, a mídia iraquiana comunicou que helicópteros dos EUA tinham transportado membros do grupo Daesh (proibido na Rússia) da prisão central de Al-Hasakah para sua base perto do povoado Abu Hajar, no leste da Síria.

De acordo com fontes locais, na prisão de Al-Hasakah, muito bem fortificada, estariam encarcerados cerca de 100 terroristas, a maioria de cidadania estrangeira. Especialistas sírios acham que são os mesmos…

Sobe para cinco o número de mortos em atentado nos EUA

Correio do Brasil, com Reuters - de Chattanooga, Tennessee, EUA

Um suboficial da Marinha dos Estados Unidos morreu após ser ferido em um tiroteio nessa semana em Chattanooga, no Estado do Tennessee, disse a Marinha norte-americana neste sábado, elevando para cinco o número de pessoas assassinadas no atentado.


Um novo atentado contra militares norte-americanos deixou o país perplexoUm novo atentado contra militares norte-americanos deixou o país perplexo

O atirador suspeito, o kuwaitiano naturalizado nos EUA Mohammod Youssuf Abdulazeez, também morreu em uma troca de tiros com a polícia após os ataques contra um escritório de recrutamento militar e um centro de treinamento.

O breve comunicado da Marinha não identificou o suboficial morto ou forneceu sua idade e origem.

A avó da vítima, no entanto, o identificou como o suboficial de segunda classe Randall Smith, de Paulding, no Estado de Ohio, que deixou para trás esposa e três filhas pequenas. “Ele era um jovem fabuloso”, disse Derlene Proxmire à agência inglesa de notícias Reuters.

Quatro fuzileiros navais dos EUA também foram mortos no incidente e outras duas pessoas, um fuzileiro naval e um policial, ficaram feridas.

Passadas pouco mais de 24 horas após o tiroteio, a Agência Federal de Investigação norte-americana (FBI, na sigla em inglês) disse que continua a investigar o ataque como um ato de terrorismo, acrescentando ser “prematuro” especular suas motivações.


Postar um comentário