Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Cidadão da Suécia é investigado por crimes de guerra cometidos na Ucrânia

A justiça da Suécia abriu uma investigação para apurar a possível participação de um habitante do país em supostos crimes de guerra cometidos na Ucrânia, durante conflitos contra separatistas da região de Donbass, segundo informou a Promotoria Pública de Estocolmo nesta quinta-feira.


Sputnik

"Eu posso confirmar que há uma investigação aberta contra um habitante da Suécia. Ela está relacionada a suspeitas de (participação em) crimes de guerra cometidos na Ucrânia em 2014", declarou a promotora Tora Holst em entrevista à agência de notícias sueca Tidningarnas Telegrambyrå (TT). 


De acordo com a agência TT, diversos cidadãos suecos, incluindo representantes de grupos extremistas da direita, viajaram para a Ucrânia para combater ao lado das tropas de Kiev em Donetsk e Lugansk
© AFP 2015/ GENYA SAVILOV

"Essa investigação pode durar um longo tempo até que a pessoa em questão seja informada sobre as suspeitas. Se a pessoa for interrogada como um suspeito e quiser um advogado, ela terá um, é claro", acrescentou Holst.

De acordo com a agência TT, diversos cidadãos suecos, incluindo representantes de grupos extremistas da direita, viajaram para a Ucrânia para combater ao lado das tropas de Kiev em Donetsk e Lugansk desde o início dos conflitos, em abril do ano passado.



Postar um comentário