Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Equipes de 13 países se enfrentam no 3º Biatlo de Tanques

Torneio que acontece no campo militar de Alabino, na região de Moscou, reúne 13 equipes de diferentes países. Modalidade criada na Rússia é uma das atrações dos Jogos Internacionais do Exército.


TATIANA RUSSAKOVA | GAZETA RUSSA

O Biatlo de Tanque faz parte de uma série de competições dos Jogos Internacionais do Exército, que começaram no sábado passado (1). O torneio de três semanas é disputado entre combatentes das forças armadas de 14 países. Só no Biatlo de Tanques há 13 equipes organizadas em quatro grupos.



Tanques passam por corrida individual, perseguição e revezamento Foto: Assessoria de Imprensa

“A Federação está fazendo de tudo para que o Biatlo de Tanques deste ano seja grandioso, dentro do espírito de competição e fair play”, declarou o presidente da Federação Internacional de Biatlo de Tanques, Aleksandr Stoliarov, antes do início da competição.

Venezuela, Nicarágua, Sérvia e Tadjiquistão foram os primeiros a começar o percurso. Rússia, Angola e Mongólia são os próximos. O terceiro grupo é composto por Armênia, China e Índia. Quirguistão, Kuwait e Cazaquistão fecham a disputa.

O mais novo participante do torneio é a Nicarágua, que manifestou recentemente a intenção de comprar tanques russos T-72B – modelo usado por quase todas as tripulações no biatlo.

O principal prêmio para as equipes estrangeiras é o novo tanque principal de combate do Exército russo, o T-90S. No ano passado, o veículo foi entregue para a equipe da Armênia.

Os Jogos Internacionais do Exército ocorrem em 11 campos militares de três regiões militares diferentes, da Sibéria a Kuban. O programa de competições inclui 14 modalidades terrestres, aéreas e navais.

7 km de dificuldades

O Biatlo de Tanques é uma modalidade criada na Rússia. Tripulações dos chamados Tanques Principais de Combate (MBT) se enfrentam em um misto de competição e entretenimento militar.

A competição se dá por etapas: corrida individual de 3 km, perseguição e revezamento. As provas envolvem técnica na condução de tanques, velocidade e precisão dos disparos com armas primárias e secundárias.

O percurso total, com 7,1 km de comprimento, inclui um sprint de alta velocidade, área de tiro e obstáculos composta por barrancos, campos minados, encostas, trajeto por fogo contrário, valas antitanque, cenário para manobras com muros, morros e uma ponte militar.

Tanques da paz

Durante a competição haverá um festival dedicado aos momentos mais importantes da história militar russa, como a Batalha de Kulikovo, a vitória contra a intervenção polonesa em 1612, a Batalha de Poltava, de Borodinó e as da Grande Guerra Patriótica.

Também será retratado o momento contemporâneo, mas não relacionado com atividades militares, e sim a paz e tranquilidade.



Postar um comentário