Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões

A China desenvolveu sua própria catapulta eletromagnética para os porta-aviões, sendo que anteriormente os EUA eram o único país que usava esse tipo de equipamento. Fazendo isso, o país asiático tem como objetivo melhorar a capacidade de combate dos seus grupos aeronavais.
Sputnik

Engenheiros chineses testaram o protótipo da catapulta eletromagnética de fabricação nacional com aviões de combate J-15, afirmou o contra-almirante chinês Yin Zhuo à edição China Daily. O alto responsável militar especificou que os aviões efetuaram "milhares de decolagens" usando a catapulta.


As catapultas dos porta-aviões são utilizadas para dar um impulso extra à aeronave (o que não é necessário se a aeronave decola do chão), devido à pequena pista de aterrissagem dos porta-aviões. Anteriormente, esse impulso era produzido por vapor.

O dispositivo eletromagnético usa um cabo de aço que liga o avião à catapulta e o faz decolar. De acordo com a mídia, o uso da catapulta foi conseguido devido ao sucess…

EUA enviam tanques à Bulgária para ‘conter' a Rússia

Fuzileiros navais norte-americanos que estão no campo de treinamento em Novo Selo, na Bulgária, vão receber quatro tanques de combate Abrams e outros equipamentos militares, no âmbito da estratégia da Casa Branca de "contenção da Rússia", escreve o Military Times.


Sputnik

A subdivisão búlgara do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha dos EUA vai receber tanques e artilharia como parte do programa "Iniciativa de Segurança na Europa" (European Reassurance Initiative —ERI), disse a edição Military Times.


Tanque norte-americano M1A2 Abrams
© flickr.com/ The U.S. Army
De acordo com o representante da subdivisão búlgara de Fuzileiros Navais da Marinha dos EUA na Europa, capitão Richard Ulsha, os EUA vão enviar quatro tanques de combate Abrams, três canhões automotores e seis veículos de reconhecimento de combate blindados leves.

A adesão da Bulgária à OTAN não preocupa a Rússia. Moscou vai continuar a cooperação com Sófia, afirmou o presidente russo Vladimir Putin:

"Este é o fato [a adesão da Bulgária à OTAN], mas eu não posso dizer que estamos de alguma forma preocupados com isso. Foi tomada a decisão; é uma escolha soberana do povo búlgaro. Nós vamos tratá-lo com respeito e vamos trabalhar com a Bulgária, apesar de todas as dificuldades na implementação de projetos, incluindo no setor da energia, como o South Stream", disse Putin.

A adesão da Bulgária à OTAN em 2004 resultou em esfriamento das relações bilaterais entre Moscou e Sófia. Mas a Rússia ainda considera o país muito próximo.

Este fim de semana o material bélico norte-americano chegará a Novo Selo, onde já estão cerca de 160 militares norte-americanos do Corpo de Fuzileiros Navais em sistema de rotação de seis meses.

A nova rotação, anunciada em junho como parte da Iniciativa de Segurança na Europa, é a primeira das três planejadas na Bulgária pela Marinha dos EUA, segundo informou a Military Times.


Postar um comentário