Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

EUA planejam mais exercícios anti-China na região Ásia-Pacífico

Os Estados Unidos aumentarão o número de exercícios militares conduzidos na região Ásia-Pacífico como parte de sua estratégia para responder à expansão China no Mar da China Meridional, revelou nesta quarta-feira o departamento militar das Filipinas.


Sputnik

O almirante Harry Harris, chefe do Comando do Pacífico dos EUA, discutiu a recém delineada Estratégia de Segurança Marítima da Ásia-Pacífico com seu correspondente filipino, o general Hernando Iriberri, durante uma visita a Manila.


Veículos de assalto anfíbios com tropas americanas e filipinas em exercício militar no Mar da China Meridional
© AP Photo/ Bullit Marquez

Segundo o coronel Restituto Padilla, porta-voz militar das Filipinas, as conversas delinearam as ações de Washington no disputado Mar da China Meridional e no Mar da China Oriental, que serão concentradas na proteção da "liberdade nos mares", em evitar conflito e coerção, e na aplicação da lei internacional.

A China alega ter direito à maior parte do Mar da China Meridional. Fliipinas, Vietnã, Malásia, Taiwan e Brunei também afirmam terem direito a partes daquelas águas.


Uma fonte militar que estava no encontro entre Harris e Iriberri disse à agência de notícias Reuters que EUA e Filipinas esperam aumentar o tamanho, a frequência e a sofisticação dos exercícios na região.

Pequim pede seguidamente que Washington não tome lados na disputa pela região. Em julho, o Ministério da Defesa chinês acusou os EUA de "militarizarem" o Mar da China Meridional praticando exercícios militares na região.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas