Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Irã afirma que acusações sobre instalação militar são ‘mentiras’

Correio do Brasil, com Reuters – de Dubai:

O ministro do Exterior do Irã disse neste sábado que as acusações sobre atividades nas instalações militares iranianas de Parchin são “mentiras” espalhadas por opositores do histórico acordo nuclear com as potências mundiais firmado no mês passado.


Parchin é um local para o qual a agência de observação nuclear das Nações Unidas
Parchin é um local para o qual a agência de observação nuclear das Nações Unidas

Um importante centro de análises norte-americano questionou na sexta-feira a explicação iraniana relacionada às atividades em Parchin, visíveis em imagens de satélite, dizendo que o movimento de veículos não parecia ser ligado a obras em estradas.

– Nós dissemos que as atividades em Parchin são relacionadas à construção de estrada – afirmou o ministro Mohammad Javad Zarif, segundo citação da IRNA, agência estatal de notícias, neste sábado.

– Eles (opositores do acordo) já espalharam essas mentiras antes. O objetivo deles é prejudicar o acordo – acrescentou.

Parchin é um local para o qual a agência de observação nuclear das Nações Unidas, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), requisitou o acesso como parte do acordo nuclear de 14 de julho entre o Irã e as seis potências mundiais, incluindo os Estados Unidos.

O Instituto para a Ciência e a Segurança Internacional, com base nos EUA, sugeriu que o Irã poderia estar fazendo uma limpeza no local antes da chegada dos inspetores da AIEA.


Postar um comentário