Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Irã afirma que acusações sobre instalação militar são ‘mentiras’

Correio do Brasil, com Reuters – de Dubai:

O ministro do Exterior do Irã disse neste sábado que as acusações sobre atividades nas instalações militares iranianas de Parchin são “mentiras” espalhadas por opositores do histórico acordo nuclear com as potências mundiais firmado no mês passado.


Parchin é um local para o qual a agência de observação nuclear das Nações Unidas
Parchin é um local para o qual a agência de observação nuclear das Nações Unidas

Um importante centro de análises norte-americano questionou na sexta-feira a explicação iraniana relacionada às atividades em Parchin, visíveis em imagens de satélite, dizendo que o movimento de veículos não parecia ser ligado a obras em estradas.

– Nós dissemos que as atividades em Parchin são relacionadas à construção de estrada – afirmou o ministro Mohammad Javad Zarif, segundo citação da IRNA, agência estatal de notícias, neste sábado.

– Eles (opositores do acordo) já espalharam essas mentiras antes. O objetivo deles é prejudicar o acordo – acrescentou.

Parchin é um local para o qual a agência de observação nuclear das Nações Unidas, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), requisitou o acesso como parte do acordo nuclear de 14 de julho entre o Irã e as seis potências mundiais, incluindo os Estados Unidos.

O Instituto para a Ciência e a Segurança Internacional, com base nos EUA, sugeriu que o Irã poderia estar fazendo uma limpeza no local antes da chegada dos inspetores da AIEA.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas