Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Militares chineses pedem ajuda ao Brasil com treinamento na selva

Oficiais militares da China pediram ajuda ao Exército brasileiro no desenvolvimento de um programa de treinamento para combates na selva.


Sputnik

"Eles nos solicitaram a disponibilização de vários oficiais de treinamento com conhecimento de combates na selva para ajudá-los no desenvolvimento de seu próprio programa na China", explicou o coronel Alcimar Marques de Araújo Martins, comandante do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), segundo o site Defense News.




O coronel disse também que um acordo prévio previa a presença de militares chineses em treinamento nas instalações do CIGS, em Manaus, mas o comando da China, que mantém fronteiras com vários países em regiões com florestas, mudou de ideia e preferiu ter brasileiros em seu território. Ainda não há previsão de data para a viagem dos instrutores do CIGS.

Em abril, o CIGS recebeu uma delegação da China liderada pelo almirante Sun Jianguo, vice-chefe do Estado Maior do Exército Popular de Libertação, e composta por 14 oficiais das forças armadas do país. Na ocasião, a delegação asiática conheceu as atividades realizadas pelo CIGS.


Postar um comentário