Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

ONU: funcionários estão entre os mortos em ataque no Mali

Correio do Brasil, com ABr – de Bamako, Mali:

Cinco funcionários que trabalhavam para a missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Mali estão entre os 12 mortos de um ataque com sequestro de reféns, em um hotel em Sevaré, no centro do país. A informação foi divulgada neste sábado pela ONU.




O ataque ocorreu na sexta-feira, quando homens armados, supostos jihadistas, invadiram o hotel onde estavam instalados vários estrangeiros. As forças especiais do Mali combateram o ataque, mas 12 pessoas morreram na operação.

A informação da Minusma, a missão da ONU no Mali, é que entre os 12 mortos, cinco são funcionários de empresas subcontratadas pela organização no país: um malinês, um nepalês, um sul-africano e dois ucranianos.

Uma fonte do governo maliano informou, em comunicado, que sete pessoas ligadas ao assalto foram detidas.

Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento, mas as autoridades suspeitam do envolvimento de seguidores de Amadou Kouffa, um jihadista local próximo da Al Qaeda no Magrebe Islâmico.

O último atentado contra estrangeiros no Mali ocorreu em março, em um restaurante da capital, Bamako, e deixou cinco mortos, dois deles europeus.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas