Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Político europeu: OTAN usa Rússia para justificar sua própria existência

A suposta ameaça por parte da Rússia, tão ativamente comentada pela OTAN, existe apenas em palavras, para justificar a existência da aliança, declarou o deputado europeu pela República Tcheca Miloslav Ransdorf.


Sputnik

"A OTAN busca pretextos para justificar a própria existência" – disse o político.


Bandeira da OTAN é queimada durante protestos na Rússia
© AFP 2015/ MAXIM AVDEYEV

Ele lembrou que, nas palavras do primeiro Secretário-Geral da OTAN, lorde Ismay, o objetivo da aliança é de "manter os russos fora da Europa, os americanos na Europa e o alemães sob o controla da Europa". Na opinião de Ransdorf, atualmente o bloco não está conseguindo dar conta desta missão.

"Os EAU nunca deixaram a Europa, a Alemanha está longe de estar sob controle e a OTAN só consegue dar conta de um único objetivo: criar relações de tensão com a Rússia" – acreditado o eurodeputado tcheco.

Ransdorf também comentou a questão da criação de novas bases da OTAN na Europa Ocidental, que deverá ser uma das pautas centrais na próxima reunião de cúpula do bloco, em Bucareste.

"Não acredito que a reunião de cúpula provocará uma explosão de entusiasmo, apesar de que haverá uma declaração fazendo apelo para a criação de novas bases na região" – acredita o político.

Diante de certas divergências com a Rússia os países da OTAN declararam uma série de medidas para ampliar a a atividade militar da aliança da Europa, incluindo o fortalecimento das forças de reação rápida, aumento do contingente das tropas dos EUA no continente, brusca ampliação dos programas de exercícios e patrulhamento, bem como aumento dos gastos de defesa.

A Rússia declarou tratar-se de uma ampliação sem precedentes das atividades da OTAN junto às suas fronteiras.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas