Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Rússia receberá em breve os helicópteros de ataque Ka-52k

O CEO da companhia Russian Helicopters, Alexander Mikheev, anunciou nesta terça-feira (25) que em breve a empresa começará a entregar para as Forças Armadas da Rússia as aeronaves de ataque Ka-52k, que iriam se basear nos porta-helicópteros da classe Mistral.


Sputnik

“Num futuro próximo, vamos entregar os helicópteros Ka-52K e Mi-28nm para o Ministério da Defesa, com melhores capacidades técnica e táticas e armamentos”, disse Mikheev durante o Salão Aeroespacial de Moscou MAKS-2015.


Helicóptero Ka-52 Alligator
© Sputnik/ Vitaliy Ankov

O Kamov Ka-52 Alligator é uma modificação do helicóptero de ataque Ka-50 Black Shark. Projetada para detectar e localizar alvos em movimento e estáticos em terra e destruir arsenais inimigos, helicópteros e aviões voando baixo, esta versão foi construída para ficar baseadas em navios. Possui um duplo rotor de pás e asas dobráveis que permitem que a máquina seja colocada nos porta-helicópteros da classe Mistral.

Em 2011, as corporações DCNS, da França, e Rosoboronexport, da Rússia, assinaram um contrato de € 1,2 bilhão para a entrega dois navios de guerra da classe Mistral. Segundo o documento, Paris deveria entregar o primeiro navio em 2014. Em novembro passado, porém, o fornecimento foi suspenso, sob a alegação de uma suposta participação de Moscou no conflito ucraniano. O Kremlin tem repetidamente negado as acusações. Os EUA também se opuseram fortemente ao envio das embarcações.

Este mês, o presidente russo, Vladimir Putin, e seu colega francês, François Hollande, concordaram sobre a rescisão do contrato. A França já transferiu a compensação para a Rússia. A soma da indenização não foi tornada pública.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas