Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Brasil comprará sistemas antiaéreos Pantsir-S1 da Rússia

O embaixador brasileiro em Moscou, Antonio José Vallim Guerreiro, afirmou na terça-feira (15) que o Brasil está estudando a compra de três sistemas antiaéreos russos Pantsir-S1. Na semana passada, um militar sênior da corporação de tecnologia da Rússia havia adiantado que a Defesa brasileira compraria um jogo do complexo em 2016.


Sputnik

“Como eu entendi, serão três sistemas. O contrato é de US$ 500 milhões e será assinado em 2016”, disse o embaixador à RIA Novosti.


Sistema de defesa Pantsir
Pantsir S1© Sputnik/ Vitaly Belousov

A assinatura do contrato para a compra de Pantsir-S1 foi já adiada por alguns anos. Inicialmente, o Brasil propôs adquirir essas armas para reforçar a segurança durante a celebração da Copa do Mundo de 2014. Agora, o foco são os Jogos Olímpicos de 2016, visto que o armamento foi desenvolvido para proteger instalações militares, industriais e administrativas.

O sistema de artilharia antiaérea móvel, armado com sofisticados mísseis superfície-ar Pantsir-S1, representa a continuação do desenvolvimento do complexo Tunguska-M1. As suas capacidades de combate podem lidar com todos os tipos de veículos aéreos tripulados e não tripulados modernos, incluindo armas aéreas de precisão localizadas a bordo. É produzido pela Rostec e exportado pela Rosoboronexport, braço de exportação de produtos militares do conglomerado russo.

Uma das principais características do complexo é a presença de um armamento combinado de mísseis e de armas que, por sua vez, permite criar uma zona contínua de destruição e manter um bombardeamento contínuo de 18 a 20 km. Pode atingir, simultaneamente, quatro alvos, voando a velocidades de até 1000 metros/segundo.

Isto foi conseguido através do uso da estação de rastreamento de alvos e mísseis construída com a utilização de um radar de varredura eletrônica e também pelo uso de um sistema ótico-eletrônico moderno que funciona 24 horas. O Pantsir-S1 pode ser usado ainda para destruir alvos terrestres e de superfície levemente blindados.

A operação do Pantsir-S1, desde a busca de alvos até a sua destruição, realiza-se com um mínimo de cálculos e um curto tempo de resposta. Ao mesmo tempo, o equipamento pode atirar de canhões e de armas, mesmo em movimento.

Devido ao sistema adaptativo de controle de armas radar-ótico multímodo, o Pantsir-S1 tem alta imunidade a ruídos e capacidade de sobrevivência nas condições de supressão eletrônica e de fogo. Foi criado de forma modular e pode ser instalado em diferentes trens de pouso com rodas ou lagartas, bem como em plataformas estacionárias.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas