Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Ex-premiê ucraniano: nova doutrina militar realiza sonho de Hitler

Ex-premiê ucraniano chamou de loucura a ideia de confrontação entre a Ucrânia e Rússia, comentando a nova doutrina militar ucraniana, que considera a Rússia como seu principal adversário.


Sputnik

Na sua página em Facebook o ex-primeiro ministro Nikolai Azarov expressou a sua indignação pela nova doutrina militar da Ucrânia.


Ex-primeiro-ministro da Ucrânia, Nikolai Azarov
Nikolai Azarov © REUTERS/ Maxim Zmeyev

“Se realizou o sonho de Hitler e outros inimigos: açular os povos um contra o outro. Embora a doutrina seja absurda, irreal e desorganizada, o regime de Kiev continuará desenvolvendo o tema da preparação para a guerra contra a Rússia.”
O político opina que se a Ucrânia desencadear a guerra contra a Rússia, fará sofrer ambos os povos.

“Se este regime de criminosos apoiados pelos patronos ocidentais iniciar a guerra – acaso será possível vencê-la? Quantas vítimas, sofrimentos trará aos nossos povos! E tudo isso só para continuar a agonia deste regime que rouba o nosso povo”, notou Azarov.

O ex-premiê chamou tal ideia de loucura:

“Um país com um orçamento miserável, uma economia em declínio, grandes dívidas, planeja a guerra contra a Rússia?! Isto é uma loucura (loucura é falta da inteligência). Os loucos podem chegar ao poder – isto aconteceu durante toda a história. Mas será que todo o país está contaminado com esta loucura?!” – concluiu Azarov.


Postar um comentário