Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Grã-Bretanha admite envolvimento em acidente com submarino e traineira

O Ministério da defesa da Grã-Bretanha admitiu, cinco meses depois, que foi um submarino britânico - e não um russo, como se acreditava - que colidiu com uma traineira na costa sudeste da Irlanda do Norte.


Sputnik

Em abril deste ano, machetes de tabloides do Reino Unido faziam alarde com a história do barco de pesca que quase naufragou após uma "colisão com um submarino russo" no Mar da Irlanda.


Royal Navy submarine
© flickr.com/ UK Ministry of Defense

Na época, uma organização de pescadores alegava que um submarino russo havia atingido a traineira e arrastado a embarcação após suas redes ficarem presas no submarino.

Em relatos dramáticos sobre o evento, tripulantes da traineira tiverem dificuldade para desprender os cabos presos à traineira, que "estava navegando lentamente para a frente, mas repentinamente foi arrastada para trás na água."

A embarcação voltou para a cidade de Ardglass, na Irlanda do Norte, onde a teoria sobre o envolvimento de um submarino russo ganhou força. Dick James, representante de uma associação de pescadores locais, afirmou que "não é sempre possível prevenir, mas se um acidente assim acontecesse com um navio da Marinha Real Britânica, o protocolo manda que o submarino subisse à superfície imediatamente para conferir a saúde dos envolvidos, e este submarino não fez isso."


Postar um comentário