Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Única mulher a bordo do submarino argentino desaparecido é oficial pioneira

Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é a 'primeira submarinista' da Argentina. O ARA San Juan desapareceu com 44 tripulantes no Atlântico Sul.
G1

Única mulher no submarino militar argentino desaparecido com 44 tripulantes no Atlântico Sul, Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é descrita pela imprensa local como primeira oficial submarinista do país e da América do Sul. Ela ocupa o cargo de chefe de armas do ARA San Juan, que perdeu contato com a terra na sexta-feira (17).

Eliana nasceu em Oberá, na província de Misiones, no nordeste da Argentina, e só conheceu o mar aos 21 anos de idade, destaca o perfil do jornal "Clarín". Após se formar no ensino médio, ela se matriculou na Universidade de Misiones para fazer faculdade de Engenharia Industrial.

Duas tragédias familiares levaram Eliana a desistir do curso: a morte de um irmão, em um acidente de trânsito, e a morte da mãe, em decorrência de um problema cardíaco.

Em um perfil publicado em 2015 na revista "Viva", que …

Helicóptero H225M começa a operar no Esquadrão Puma da FAB

3º/8º GAv recebeu primeiro helicóptero do modelo na semana em que completou 35 anos de atuação


Poder Aéreo

A Helibras participou da cerimônia de incorporação do primeiro H225M do Esquadrão Puma (3º/8º GAv) na Base Aérea dos Afonsos, no Rio de Janeiro. O evento teve a presença de Comandantes Operacionais e Logísticos da Força Aérea e vários convidados tendo como fundo os helicópteros Super Puma operados pelo Esquadrão.


Chegada primeiro H225M do 3_8

A cerimônia de entrega do primeiro H225M ao 3°/8° GAv marcou também os 35 anos de criação do Grupo de Aviação. Nascido em 1980, o Esquadrão Puma foi batizado com o nome dos helicópteros que operava naquela época. Seis anos depois, os antigos Puma foram substituídos pelos Super Puma na realização de missões de Busca e Salvamento, Transporte, Evacuação Aeromédica, SAR, dentre outras.

O mais moderno helicóptero da família, o H225M, irá operar dentro do mesmo leque de atividades do Esquadrão, além de estar preparado para atuar também em situações de catástrofes naturais e em grandes eventos que o país possa receber.

Essa aeronave oferece uma extensão operacional às atividades da Força, especialmente pela capacidade de voos durante o dia e a noite. E antes mesmo do recebimento, os tripulantes realizaram treinamentos para dominarem a nova máquina.

As aulas foram ministradas pelo Esquadrão Falcão (1º/8º GAv, de Belém), unidade que implantou o H225M no seu acervo em 2011. Foram realizados treinamentos em voos diurnos e noturnos básicos, IFR (Voo por Instrumentos), treinamento de situações de pane em um dos motores, resgate na água e demais usos das modernas tecnologias e sistemas do helicóptero. A formação ainda incluiu técnicas de manutenção e atividades com a equipe de resgate.



Postar um comentário