Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Helicópteros russos destroem inimigo durante exercícios

Tripulações dos helicópteros Mi-24 russos forneceram cobertura aérea para tropas terrestres durante os exercícios estratégicos de grande escala no Distrito Militar Central do país.


Sputnik

"Como parte dos exercícios Centro-2015, as tripulações dos helicópteros Mi-24 de ataque da Força de Defesa Aeroespacial da Rússia forneceram cobertura aérea para tropas terrestres", disse o serviço de imprensa do Ministério da Defesa russo.


Helicóptero de assalto Mi-24 inspirou tanto os seus desenhadores e operadores que recebeu todo um monte de apelidos, desde ‘Crocodilo’ (Krokodil) e ‘Copo’ (Stakan) a ‘Tanque Voador’ (Letayuschy Tank)
Mi-24 © Sputnik/ Ivan Rudnev

Durante a busca e destruição de "grupos armados ilegais", as tripulações cooperaram com unidades das forças especiais, de acordo com o serviço de imprensa. As tripulações também realizaram uma pesquisa visual de grupos subversivos e lançaram um ataque aéreo contra um inimigo convencional.

Os exercícios Centro-2015, que começaram na segunda-feira (14), envolvem 95.000 efetivos e mais de 7.000 peças de equipamento militar.

As manobras contam ainda com cerca de 170 aeronaves e 20 navios de guerra do Distrito Militar Central, a pequena frota do Cáspio, tropas aerotransportadas, aviação de longo curso e outros organismos da segurança nacional.

Os exercícios visam conter um hipotético conflito armado na Ásia Central, disse o Ministério da Defesa russo.



Postar um comentário