Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Índia vai testar mísseis BrahMos lançados a partir do caça Su-30MKI

Uma fonte próxima ao Ministério da Defesa da Índia, disse que os testes serão realizados em quatro etapas, com um míssil diferente em cada etapa. No momento, já foram realizados com sucesso os testes terrestres e marítimos do míssil.


Sputnik

Os testes do míssil russo-indiano BrahMos a partir de um caça Su-30MKI da Força Aérea da Índia começarão no outono, disse a RIA Novosti nesta segunda-feira uma fonte próxima ao Ministério da Defesa da Índia.


Mísseis BrahMos
© AP Photo/ Gurinder Osan, File

"A primeira fase dos testes começará no final de outubro ou no início de novembro," disse ela.

Os testes serão realizados em quatro fases, com um míssil diferente na cada etapa. Primeiramente eles vão testar uma maqueta com dimensões e massa real, depois essa maqueta será equipada com sensores, depois serão verificados os algoritmos como o míssil responde aos comandos e a sua capacidade de deixar o lançador e, por fim, o próprio míssil.

No início de agosto, o diretor geral da BrahMos Aerospace, Sudhir Mishra, disse à RIA Novosti que o míssil e o lançador estavam prontos para os testes, e que a empresa Hindustan Aeronautics havia modernizado o caça Su-30MKI e integrado o lançador de mísseis na aeronave.

A versão do míssil lançado a partir do caça é mais leve e tem a melhor estabilidade aerodinâmica.

A modernização do caça Su-30MKI e a integração do lançador de mísseis na aeronave foram realizadas por especialistas da Índia e da Rússia conjuntamente.

BrahMos é um míssil de cruzeiro supersônico que pode ser lançado de submarinos, navios, aviões ou de bases em terra. O nome BrahMos vem da junção dos nomes de dois rios: o rio Brahmaputra na Índia e o rio Moskva, na Rússia. O míssil atinge uma velocidade de Mach 2.8 a 3.0 e tem um alcance de 290 km.


Postar um comentário