Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Lavrov e Kerry trocam impressões sobre guerra na Síria

Correio do Brasil, com Reuters – de Washington:

Secretário de Estado norte-americano, John Kerry expressou a preocupação dos Estados Unidos com relatos de que a Rússia estaria ampliando sua presença militar na Síria em uma conversa por telefone com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, informou o Departamento de Estado.




“O secretário deixou claro que se esses relatos forem precisos, essas ações podem piorar o conflito, levar a uma perda ainda maior de vidas inocentes, aumentar o fluxo de refugiados e arriscar confrontos com a coalizão anti-ISIL que opera na Síria“, disse o departamento, usando um acrônimo para Estado Islâmico.

O departamento informou ainda que Kerry e Lavrov, concordaram que as discussões sobre o conflito na Síria continuariam este mês em Nova York, onde a Assembleia Geral da ONU se reúne. Reportagens na sexta-feira citando autoridades dos Estados Unidos descreveram um aumento de atividades militares russas na Síria, expandindo o apoio de Moscou ao presidente sírio, Bashar al-Assad, em meio à guerra civil.

Citando um funcionário não identificado da administração Obama, o diário norte-americano The New York Times publicou que a Rússia enviou uma equipe militar avançada para a Síria e mandou unidades pré-fabricadas de moradia para centenas de pessoas para um campo de pouso sírio. Também entregou uma estação de controle de tráfego aéreo portátil para esse local.

Algumas autoridades norte-americanas disseram que essa moradia temporária sugere que a Rússia pode enviar até mil conselheiros ou outros funcionários militares para o campo de pouso que serve Latakia, a principal cidade portuária da Síria que fica próxima da casa da família de Assad, segundo oTimes.

A reportagem disse que as autoridades não veem indicações de que a Rússia pretende enviar forças terrestres significativas, mas pode estar preparando o campo de pouso como base para transportar suprimentos militares ou para lançar ataques aéreos para apoiar Assad.

Outro diário dos EUA, o Los Angeles Times publicou que a inteligência norte-americana juntou evidências de possíveis unidades de moradia militares com fotos de satélites.


Postar um comentário