Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Troféus de guerra: tecnologias militares desviadas nos últimos 20 anos

A espionagem na indústria militar é uma das formas mais eficazes de obter a tecnologia que não se possui. Na guerra invisível conduzida pelos serviços secretos todos os meios são usados.
Sputnik

A Sputnik conta sobre as tecnologias das quais, em vários momentos, os governos conseguiram se apropriar. 

Drone desaparecido

Em 4 de dezembro de 2011, o mais novo drone stealth norte-americano RQ-170 Sentinel desapareceu no oeste do Afeganistão. Segundo o Pentágono, alguém "cortou" o canal de comunicação entre o drone e o operador. Cinco dias depois, um veículo aéreo não tripulado com características de design semelhantes foi apresentado na televisão iraniana. Ainda não se sabe exatamente como o controle do drone foi interceptado. Especialistas acreditam que isso não poderia ter acontecido sem um moderno sistema de guerra eletrônica entregue ao Irã pela Rússia ou China. Não há informações oficiais sobre esse assunto.

O ex-presidente dos EUA, Barack Obama, apelou às autoridades da Repúbl…

Lavrov e Kerry trocam impressões sobre guerra na Síria

Correio do Brasil, com Reuters – de Washington:

Secretário de Estado norte-americano, John Kerry expressou a preocupação dos Estados Unidos com relatos de que a Rússia estaria ampliando sua presença militar na Síria em uma conversa por telefone com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, informou o Departamento de Estado.




“O secretário deixou claro que se esses relatos forem precisos, essas ações podem piorar o conflito, levar a uma perda ainda maior de vidas inocentes, aumentar o fluxo de refugiados e arriscar confrontos com a coalizão anti-ISIL que opera na Síria“, disse o departamento, usando um acrônimo para Estado Islâmico.

O departamento informou ainda que Kerry e Lavrov, concordaram que as discussões sobre o conflito na Síria continuariam este mês em Nova York, onde a Assembleia Geral da ONU se reúne. Reportagens na sexta-feira citando autoridades dos Estados Unidos descreveram um aumento de atividades militares russas na Síria, expandindo o apoio de Moscou ao presidente sírio, Bashar al-Assad, em meio à guerra civil.

Citando um funcionário não identificado da administração Obama, o diário norte-americano The New York Times publicou que a Rússia enviou uma equipe militar avançada para a Síria e mandou unidades pré-fabricadas de moradia para centenas de pessoas para um campo de pouso sírio. Também entregou uma estação de controle de tráfego aéreo portátil para esse local.

Algumas autoridades norte-americanas disseram que essa moradia temporária sugere que a Rússia pode enviar até mil conselheiros ou outros funcionários militares para o campo de pouso que serve Latakia, a principal cidade portuária da Síria que fica próxima da casa da família de Assad, segundo oTimes.

A reportagem disse que as autoridades não veem indicações de que a Rússia pretende enviar forças terrestres significativas, mas pode estar preparando o campo de pouso como base para transportar suprimentos militares ou para lançar ataques aéreos para apoiar Assad.

Outro diário dos EUA, o Los Angeles Times publicou que a inteligência norte-americana juntou evidências de possíveis unidades de moradia militares com fotos de satélites.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas