Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Líder alemã classifica relações OTAN-Rússia como insatisfatórias

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, declarou nesta segunda-feira (31) que a Rússia e a OTAN visam estabelecer relações construtivas, mas atualmente os laços estão a um nível insatisfatório.


Sputnik

"Tudo o que fizemos na cimeira da OTAN no País de Gales, tudo o que os países do Leste e do Centro da Europa declaram é baseado no fato de que nós tentámos e continuamos tentando alcançar relações construtivas entre a OTAN e a Rússia, que ainda estão a um nível insatisfatório."


Chanceler da Alemanha Angela Merkel
© AP Photo/ Markus Schreiber

As relações entre as partes deterioraram-se muito devido à situação na Ucrânia, que desde 2014 vive a grave crise política. Os EUA e os seus aliados acusam a Rússia de participar no conflito, enquanto Moscou refuta tais acusações, afirmando possuir interesse numa resolução rápida e pacífica da situação no país vizinho.

Ao mesmo tempo, a OTAN aumentou a sua presença militar na Europa, especialmente nos países que fazem fronteira com a Rússia. O chanceler russo, Sergei Lavrov, tem declarado que o surgimento de estruturas adicionais da OTAN perto das fronteiras russas não corresponde aos acordos entre a Rússia e a aliança.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas