Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

MORRE GENERAL BRASILEIRO COMANDANTE DA FORÇA DE PAZ NO HAITI

JABORANDY SOFREU ENFARTE EM VOO A CAMINHO DE MANAUS


Diário do Poder

O comandante da Força de Paz no Haiti, general José Luiz Jaborandy Júnior, de 57 anos, morreu após passar mal durante voo entre Miami (EUA) e Manaus na noite deste domingo, quando seguia para o Brasil para dias de descanso com a família. A provável causa da morte foi um enfarte.


GENERAL SOFREU UM INFARTO DENTRO DO AVIÃO QUE SAIU DE MIAMI À CAMINHO DE MANAUS FOTO: MARCELLO CASAL/ ABR

O general recebeu os primeiros atendimentos ainda a bordo, assim que começou a passar mal no avião, com menos de uma hora de voo. A aeronave retornou a Miami e ele seguiu para um hospital na cidade norte-americana, onde foi constatado o óbito.

O Exército confirmou a morte do general e informou que o corpo dele está sob jurisdição do IML americano. Ainda não há uma data definida para a sua liberação. O enterro do general Jaborandy será em Maceió, também sem data prevista para ser realizado.

O militar estava no comando da missão de paz no Haiti desde março do ano passado. Antes, ele ocupava o cargo de chefe do Estado Maior do Comando Militar da Amazônia. Quando estava deixando o posto de Manaus, para assumir a chefia da 8ª Região Militar, em Belém, seu nome foi escolhido para seguir para Porto Príncipe, capital do Haiti. Ele estava indo para Manaus, onde a família continua morando, para os dias de descanso da missão.

Este é o segundo general brasileiro que morre durante o período em que está à frente da missão de paz. As condições das mortes, no entanto, foram completamente diferentes e em nenhum dos dois casos têm relação com a situação do Haiti. Em janeiro de 2006, o general Urano Teixeira Bacelar foi encontrado morto no quarto do hotel em que morava em Porto Príncipe, com um tiro provocado pela sua própria arma de fogo. A morte do general Bacelar foi tratada como suicídio. (AE)

Postar um comentário

Postagens mais visitadas