Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Navio dos EUA entra no Mar Negro e recebe cumprimento de comandante russo

O vice-almirante norte-americano, James Foggo, afirmou na quarta-feira (2) que o comandante da fragata russa de mísseis guiados Ladny fez uma cordial saudação ao seu homólogo do USS Donald Cook, Chuck Hampton, quando o navio dos EUA entrou no Mar Negro em 28 de agosto.


Sputnik

“Quando estamos no mar e os nossos navios de guerra encontram um ao outro, nós nos comunicamos da forma como fazemos com qualquer outra marinha”, afirmou Foggo a repórteres, explicando que tal comunicação envolve chamadas de rádio e luzes piscando.


Fragata russa Ladny.
Fragata Ladny © Sputnik/ Vasiliy Batanov

A marinha da Rússia monitora navios dos EUA que entram no Mar Negro através do Estreito de Bósforo, onde “nove vezes em 10, um navio de guerra russo está esperando por nós”, disse Foggo. As forças norte-americanas estiveram na região para os exercícios Breeze, Escudo do Mar, em julho, e Trident Poseidon, em maio.

Além de acompanhar o Donald Cook, a frota naval da Rússia no Mar Negro também manterá vigilância sobre os exercícios navais Sea Breeze, atualmente realizados pela OTAN e pela Ucrânia. Os militares russos usam a inteligência de rádio e aviões de reconhecimento.

“Enquanto estamos lá fora, em estreita proximidade, podemos manter um olho sobre eles como eles mantém um olho em nós. Até agora, tem sido uma interação profissional”, disse Foggo.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas