Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Novo chanceler georgiano anseia por aderir à OTAN

O novo ministro das Relações Exteriores planeja aderir à OTAN e manter a política pragmática em relação à Rússia.


Sputnik

"As prioridades da política externa da Geórgia, naturalmente, continuam as mesmas porque não são definidas pelo desejo de qualquer governo, mas pela vontade livre da população georgiana", disse o recém-nomeado chanceler Giorgi Kvirikashvili na quarta-feira (2).


US and Georgian servicemen, with Georgian and US flags in front, take part in the joint US-Georgia military exercise at the Vaziani base outside the Georgian capital, Tbilisi, Georgia, Thursday, May 21, 2015
© AP Photo/ Shakh Aivazov

Na segunda-feira (31), o primeiro-ministro georgiano, Irakli Garibashvili, substituiu a ministra das Relações Exteriores, Tamar Beruchashvili, com o ministro da Economia do país Kvirikashvili.

“A linha da política externa da Geórgia não será alterada, em particular, o país continuará o seu caminho de integração europeia e à OTAN, a política pragmática para com a Rússia”, afirmou Kvirikashvili na quarta-feira.

Na semana passada, um novo centro de treinamento da OTAN abriu na Geórgia, como parte das medidas para incentivar a Geórgia nos seus esforços para aderir à aliança, que foi aprovado na cúpula da OTAN no País de Gales, em setembro de 2014.

A cooperação institucional entre a Geórgia e a OTAN começou em 1994, quando a Geórgia se tornou membro do programa da OTAN Parceria para a Paz. A cooperação dos países com a organização se intensificou em 2004, após a Revolução Rosa que levou à demissão forçada do presidente Eduard Shevardnadze.

A Rússia expressou preocupação sobre da presença militar intensificada da OTAN na Europa de Leste, advertindo que possa ameaçar para a segurança regional. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores russo, a abertura do centro de treinamento da OTAN na Geórgia é uma provocação que visa ampliar a influência geopolítica da aliança.


Postar um comentário